terça-feira, maio 09, 2006

Justiça...



Sou um crítico, em toda a linha, de cunhas, prezo a justiça e igualdade em todos os sentidos, entristece e enfurece-me as "combinações" que vejo em governos, entre empresas...no quotidiano... no sentido de favorecer alguém só porque é amigo... e especialmente por dinheiro!

Sempre pensei como gostaria de ser eu a estar lá e como conseguiria eu, com o meu sentido de justiça melhorar as coisas... como seria inflexível e não influenciável...

Passei para o outro lado, não a uma escala tão grande.. mas passei a receber pedidos, coisas que não eram por interesses financeiros... mas que em consciência, não deixavam de ser cunhas.. percebi como é realmente difícil ser imparcial e justo.. porque muitas vezes não parece que a justiça e a imparcialidade andam de mãos dadas..

Dá-me vontade de dar "uma ajuda" à justiça, sem me lembrar que eu não tenho consciência de todo o universo e que posso assim estar a ser ainda mais injusto... percebi que tenho o coração "mole" e não sou tão pouco influenciável como pensei... que me custa saber que a justiça é cega... que as regras são para cumprir mesmo quando isso custa cá dentro... percebi que secalhar não tenho pilares tão "justos" e que preciso de algumas pessoas para me ajudarem a manter uma visão mais coerente...

Ser inflexível creio que não é também o caminho mais correcto.. afinal de contas, somos humanos, não máquinas...

Dobrar as regras, no entanto, raramente é boa opção... descobrir se devemos dobrar naquela situação e momento é então o mais difícil...


Anyway, quem sou eu para me considerar mais justo que os outros?

As vezes só passando por lá se percebe...

Sem comentários: