quinta-feira, julho 27, 2006

Foi diferente

Apeteceu-me, hoje, escrever algo aqui.
Tenho algumas saudades de uma pequena divagação pelos meus pensamentos mais demorados.

Acontece sempre que tenho uma miúda do meu lado, afasto-me dos pensamentos mais negativos. Por vezes acho que a minha felicidade vem de ter alguém ao meu lado, e mesmo que tenha outras coisas na vida, não me sinto feliz.

Há uma noção corrente na minha mente, que passa pela felicidade só ser atingida quando sinto um quente no peito, um nervosismo miúdo quando vou para a encontrar, um enorme sorriso quando pela primeira vez a vejo, um sorriso continuo enquanto estamos e sei lá.

Há tantos factores que influenciam a felicidade de uma pessoa, coisas pequenas que no fundo são grandes e contribuem grandemente. O simples factor da minha pequena e linda gata ronronar ao pé de mim faz-me sentir cheio, ser reconhecido por algo bom que faça, conquistar objectivos, fazem parte, mas não me sinto completo.

Adiante, este ano estou em grande, mas na minha opinião continuo a crescer como pessoa, o que só favorece. Entretanto tenho grandes objectivos, quase inalcançáveis.

Bom, e agora vou guardar isto porque no fundo, no fundo, estou no trabalho e estou aborrecido.

1 comentário:

Anónimo disse...

Às vezes não entendemos os sentimentos... :) Dizem que o coração guarda metade de si para o amor por alguém e o resto para... "O resto". :) Ou, quem sabe, na realidade somos nós que damos demasiada importância ao não querermos estar sós e ao necessitarmos de dar e receber algo de alguém... Necessitarmos de preencher o coração e... As horas de "solidão". :) A felicidade está sempre lá... Nós só não sabemos como ir buscá-la, quando estamos sem ninguém... É tão estranho... Tão... Importante? :) No fundo, tudo se torna um mar de rosas... "Até..."... Crescer faz, como sempre, "part of the proccess"... E favorece-te de facto. :)


Continua em grande e... Não te aborreças com algo que tens que fazer... Olha para o lado positivo e... Sorri. :) É mais um dia de vida.