sábado, julho 22, 2006

Prioridades...



Hoje vi este filme...

Confesso que me fez alguma confusão o inicio, não por ser mais ou menos explícito, mas pela filosofia de vida da personagem principal...

Como ela dizia "I don't understand how you can trade sex by love..."

A vida dela corre ao sabor do sexo, com um, com outro...

Isso simplesmente faz-me confusão...não (só) pelas doenças com que joga à roleta russa... mas simplesmente porque é algo que seria incapaz de fazer, sexo para mim é consequência... consequência de uma relação, consequência de confiança, consequência de amor... confesso que não acho que deve ser forçosamente "só depois do casamento" acho que deve ser quando as pessoas em consciência acharem que deve ser, sabendo que a relação não está a ser construída apenas para o "agora" mas para o futuro.

A relação física é um desenvolvimento de uma relação, é uma das partes do todo, ou seja não faz sentido desenvolve-la sem as restantes partes... acho que quem o faz acabará mais tarde ou mais cedo por gostar de alguém e pela filosofia de vida, deixa de saber lidar com esse sentimento e embora sinta falta da pessoa.. não faz ideia como lidar com isso...

Curiosamente o desenvolvimento do filme leva-nos a uma visão extremamente curiosa... após se apaixonar por uma das pessoas com quem teve sexo, e até quase morar com ela, não resiste e afasta-se para a vida que levava... e quando se aperceber ainda tenta voltar.. mas é já a outra pessoa que não deixa...

E o tempo passa...deixa de conseguir ter prazer ou conseguir estar bem com o estilo de vida que levava...

Vive frustrada sem saber o que fazer com aquele sentimento novo, que afinal nunca tinha sentido... até ali tinha sido só a luta pelo prazer.

E o filme culmina em algo que achei que passa uma mensagem interessante: um abraço carinhoso e um beijo... sem sexo, só com um olhar de duas pessoas que realmente gostam uma da outra...


Engraçado como somos tão adultos em algumas coisas e tão pouco noutras...

Custou-me um bocado a ver de inicio, mas até valeu a pena pelo fim.

Mensagens subtis...

1 comentário:

Anónimo disse...

Hum... Não conheço o filme nem nunca tinha ouvido falar ou... Escrever. :) De facto, pelo que me contas dele, parece-me interessante. Um filme a ver, portanto. :) Quanto à tua narração da tua "mensagem subtil"... :) Ou será a narração a verdadeira mensagem subtil? Hum... :) Em frente... Talvez a sexualidade seja a forma subtil de descarregarmos toda a quantidade de sentimentos que nos envolvem e que permanecem, no fundo, "adormecidos". :) Quem sabe... Opino a mesma coisa que tu em relação a este tema. Não o considero importante nem absolutamente necessário. :) Duas pessoas devem - na minha opinião - fazê-lo quando o corpo se vê a reflectir os sentimentos... Os corações. :) Quando o entrelaçar sentimental é tão profundo que... Já dá segurança ao entrelaçar completo... :) Só - nada significa... E nada melhor que assistirmos a outras filosofias diferentes das nossas... Há sempre algo a aprender... Conclusões e sabedoria a retirar. :) O final do filme... Hum... O mais puro. Nada que uma demonstração sentimental desprovida das tão "vulgarmente" (em ambos os sentidos da palavra... Tanto numérico quanto qualitativo [vulgo "depreciativo"]) utilizadas... "Segundas intenções"... :)