sábado, setembro 09, 2006

Short Message Service



"Aoccdrnig to a rscheearch at an Elingsh uinervtisy, it deosn't mttaer in waht oredr the ltteers in a wrod are, the olny iprmoetnt tihng is taht frist and lsat ltteer is at the rghit pclae. The rset can be a toatl mses and you can sitll raed it wouthit porbelm. Tihs is bcuseae we do not raed ervey lteter by it slef but the wrod as a wlohe."

"Cnsoeuges lre etsa farse?"

Confesso que esta capacidade de com as letras completamente trocadas conseguirmos ler na mesma perfeitamente as palavras e sem grande dificuldade me fascina.

É curioso pensar que neste momento a geração mais "jovem" troca as letras em mensagens SMS, para, "ser mais rápido" ou "escrever menos" o que no fundo na maioria das vezes nem é verdade... mas não deixa de ser curioso como esta capacidade é neste momento explorada no dia-à-dia por imensa gente jovem.

O que terá feito despertar esta "utilização" em grande escala?

Terão sido apenas as novas tecnologias, SMS e Chat's, ou estaremos a expandir ainda mais a nossa utilização de partes do cérebro até agora pouco usadas por outro motivo?



Capacidade explorada, ou falta de cultura inacta...

...também posso ser eu a ficar velho e rabugento :-P

3 comentários:

Ilhota2 disse...

Já conhecia e por incrivel que pareça,consegue-se ler bem dessa forma.Mas que nos deixa a pensar deixa.Sobretudo porque nós já sabemos ler e aprendemos de uma forma e convencional.A juntar o b+a=ba.
Resta saber como se poderia aprender a ler misturando de uma forma arbitrária as letras?...

cuprminemtos

Ilhota2 disse...

retira o "e" antes do "convencional"às vezes o teclado parece ter vida própria ehehehe

Luna disse...

Hum... Em tempos recebi um e-mail sobre isso. Um pouco maior e mais "explicativo", digamos assim. :) É engraçado e curioso... Mas Piaget tinha uma explicação muito porreira para isso... Apesar de não falar sobre o tema em concreto. O conceito do abstracto. No fundo, tudo reside na indução... :) Não só do que vem em seguida mas igualmente da palavra. O teu dicionário mental chega ao único sítio possível que possa incluir aquelas letras... É, de facto, espantoso... Se tiveres duas palavras diferentes mas constituídas pelas mesmas letras, começando e acabando pela última, o teu cérebro só a entende se voltar a reler a frase, embora seja bastante díficil de apanharmos duas palavras assim, mas... Paciência. :)

Eu, sinceramente, não me converto à "escrita SMS" por uma questão prática... Antes, era por causa do limite de caracteres... Pelo "trabalho" a escrever... No fundo, aquilo a que eu carinhosamente chamo "preguicite aguda". :) Depois temos uma camada jovem que dá três erros por cada duas sílabas e não só. :) Outros que escrevem "k's" e "x's" nos testes, como já apanhei alguns... É estranho, mas... Continuo a perguntar-me...



...Será isto a "evoulução"? :)