segunda-feira, outubro 30, 2006

Liderar...



Desde há algum tempo tenho vindo a tomar uma atitude de liderança na maioria das "organizações" a que pertenço...

Se é facto que de inicio talvez fosse um pouco por protagonismo, já passei de longe essa fase.

Percebi que se quero realmente que as coisas avancem muitas vezes sou eu que devo tomar a iniciativa, e dai advém a minha nomeação de líder, aprendi que isso fará com que muitas coisas realmente avancem, avancem um pouco à minha imagem, mas sobretudo saiam da estagnação em que muitas vezes estão...

Se de inicio também era facto que liderava um pouco por instinto, sem grande experiência, e muito por instinto de "o que acho eu correcto", ultimamente tenho recebido uma forte formação em gestão, que conciliada com alguma experiência me deixa confiante e sem grandes receios à frente de várias coisas.

No entanto, por coincidência ou não, também foi agora que tive os maiores problemas e desafios na gestão de pessoas...

Curiosamente, foi também agora que li vários textos sobre conflitos em grupos, e porque é que estes tendem sempre a surgir... os conflitos surgem sempre que há um conflito de interesses, interesses contrários, ou que não se coadunem, tornam-se pouco a pouco em conflitos, mais ou menos, visíveis...

Assim sendo, o "trabalho" de um líder é sempre o de unir o grupo em função de um objectivo comum, deixando de parte os interesses particulares. Normalmente os líderes mais carismáticos fazem isto duma maneira quase inconsciente, alterando a visão do grupo para a visão deles próprios, passando o grupo a funcionar como um bloco único em busca dum objectivo único.

Após reflectir bastante, posso em casos particulares, por motivos pontuais, mudar a minha filosofia de liderança, mas em geral será sempre:

- Liderar pensando primeiro nas pessoas, depois nos objectivos;

- Liderar valorizando acima de tudo a comunicação;

- Liderar criando um espaço de liberdade, que permita um ambiente propicio à criatividade, um espaço alegre, aberto e divertido - (podemos fazer tudo mesmo o que pareça mesmo aborrecido duma maneira divertida, mas para isso é preciso ser motivado e estarmos com mais pessoas com a mesma vontade) -> Filosofia FISH;

- Liderar, (como aprendi), tentando fazer o mais nobre que um líder pode fazer, criar espaço para surgirem novos lideres;

- Liderar, tendo a lucidez de pedir opiniões a várias pessoas, de "contextos" diferentes, (afinal de contas a minha visão é subjectiva..);

- Liderar para criar valor, algo que após a minha saída não desvaneça, algo que dure e que os próximos a liderar possam usar;


Provavelmente não sou um líder carismático, e não sendo, também não espero que me assumam como tal, sou um líder de paixão e dedicação, um conciliador por natureza... líder de pessoas e não de objectivos...


As vezes penso se a minha frase de há uns anos.. "I'm not a leader of men, but i don't like to follow", não é mesmo real...

...por agora, enquanto sentir que sou útil, e tiver feedbacks positivos, continuarei!

3 comentários:

Luna disse...

Hum... Às vezes sentimo-nos assim... :) Nem carne nem peixe, nem ar ou água... Nem líderes ou seguidores. Às vezes chegamo-nos mesmo a não sabermos que espaço temos num grupo, numa sociedade... Em qualquer lugar. :) Liderar é algo que ajuda qualquer um a crescer quando o sabem usar... No entanto, não é para qualquer um, é só para quem está preparado... :) E acho que, nisso, tens sempre uns pontos a favor. Falas muitas vezes em liderar... Porquê? :)

NeTeInStEiN disse...

Confesso que é uma boa pergunta.. e não te consigo dar uma resposta imediata.. vou pensar porque.

Luna disse...

Espero-te a resposta, então... :) Beijo.