terça-feira, outubro 31, 2006

Latada 2006



Mais um ano...

Pus o grelo, agarrei no nabo e pronto, vamos lá continuar com a tradição, sempre vestidos a rigor :-)

É uma sensação indescritível participarmos na festa da academia, de uma maneira saudável, sem cairmos para o lado com sangue no álcool, com amigos, e muitas risadas à mistura...

Passou mais um ano...


Para quem não sabe o que é a latada, leia aqui.

segunda-feira, outubro 30, 2006

Liderar...



Desde há algum tempo tenho vindo a tomar uma atitude de liderança na maioria das "organizações" a que pertenço...

Se é facto que de inicio talvez fosse um pouco por protagonismo, já passei de longe essa fase.

Percebi que se quero realmente que as coisas avancem muitas vezes sou eu que devo tomar a iniciativa, e dai advém a minha nomeação de líder, aprendi que isso fará com que muitas coisas realmente avancem, avancem um pouco à minha imagem, mas sobretudo saiam da estagnação em que muitas vezes estão...

Se de inicio também era facto que liderava um pouco por instinto, sem grande experiência, e muito por instinto de "o que acho eu correcto", ultimamente tenho recebido uma forte formação em gestão, que conciliada com alguma experiência me deixa confiante e sem grandes receios à frente de várias coisas.

No entanto, por coincidência ou não, também foi agora que tive os maiores problemas e desafios na gestão de pessoas...

Curiosamente, foi também agora que li vários textos sobre conflitos em grupos, e porque é que estes tendem sempre a surgir... os conflitos surgem sempre que há um conflito de interesses, interesses contrários, ou que não se coadunem, tornam-se pouco a pouco em conflitos, mais ou menos, visíveis...

Assim sendo, o "trabalho" de um líder é sempre o de unir o grupo em função de um objectivo comum, deixando de parte os interesses particulares. Normalmente os líderes mais carismáticos fazem isto duma maneira quase inconsciente, alterando a visão do grupo para a visão deles próprios, passando o grupo a funcionar como um bloco único em busca dum objectivo único.

Após reflectir bastante, posso em casos particulares, por motivos pontuais, mudar a minha filosofia de liderança, mas em geral será sempre:

- Liderar pensando primeiro nas pessoas, depois nos objectivos;

- Liderar valorizando acima de tudo a comunicação;

- Liderar criando um espaço de liberdade, que permita um ambiente propicio à criatividade, um espaço alegre, aberto e divertido - (podemos fazer tudo mesmo o que pareça mesmo aborrecido duma maneira divertida, mas para isso é preciso ser motivado e estarmos com mais pessoas com a mesma vontade) -> Filosofia FISH;

- Liderar, (como aprendi), tentando fazer o mais nobre que um líder pode fazer, criar espaço para surgirem novos lideres;

- Liderar, tendo a lucidez de pedir opiniões a várias pessoas, de "contextos" diferentes, (afinal de contas a minha visão é subjectiva..);

- Liderar para criar valor, algo que após a minha saída não desvaneça, algo que dure e que os próximos a liderar possam usar;


Provavelmente não sou um líder carismático, e não sendo, também não espero que me assumam como tal, sou um líder de paixão e dedicação, um conciliador por natureza... líder de pessoas e não de objectivos...


As vezes penso se a minha frase de há uns anos.. "I'm not a leader of men, but i don't like to follow", não é mesmo real...

...por agora, enquanto sentir que sou útil, e tiver feedbacks positivos, continuarei!

domingo, outubro 29, 2006

Explosão de cor



A Sony lançou um anúncio para a BRAVIA que voltou a cativar-me... pela sua cor, por ser inovador, no fundo por ser brutalmente genial...

sábado, outubro 28, 2006

Filosofia: FISH!




"Sinopse: Pike Place Fish, em Seattle, é o local onde um dia alguém se deixou ficar a observar um animado mercado de peixe. A história desses invulgares vendedores de peixe foi filmada e contada num livro do qual se imprimiram milhões de cópias que foram lidas por todo o mundo, sem falar do enorme destaque que os grandes meios de comunicação lhe deram! A Presença integrou a versão portuguesa desse livro, FISH! Uma Nova Cultura na Empresa na colecção «Pontos de Referência». Por trás desta forma de trabalhar existe uma filosofia verdadeiramente revolucionária, assente em quatro princípios básicos que foram designados: «Brincar»; «Ganhar o Dia»; «Estar Disponível»; «Escolher a Atitude». Os autores criaram um programa com técnicas já comprovadas em milhares de empresas, e que podem ser postas em prática em qualquer tipo de actividade, organização, ou mesmo na vida privada."


Nestes tempo em que vi a minha posição de líder em algumas coisas tão posta em causa, valeu a pena ler, valeu a pena aprender, valeu a pena perceber que a brincar também se pode trabalhar, e ser mesmo produtivo.

Valeu a pena perceber que ser optimista vale realmente a pena...

Valeu a pena perceber que estar alegre é contagiante...

Agora só falta perceber...

... se consigo por isto em prática...

sexta-feira, outubro 13, 2006

Labirinto de Palavras



Dei comigo ultimamente a olhar para o "messenger" e para os nicks dos meus contactos, especialmente a malta das gerações mais novas.

Não estava a observar o que muitos chamam "escrita à pita" com muitos "x" e afins (coisa que confesso que não gosto nada... porque é uma distorção do sentido inicial que era abreviar palavras), mas sim a quantidade de nicks que tinham "amo-te, adoro-te"...

Confesso que me faz imensa confusão a banalização de algumas palavras... não pelas palavras em si, mas pelo que expressam, e dificilmente diria a um amigo ou mesmo até a uma namorada com quem tenho uma relação à pouco tempo que a amo, não por não sentir uma amizade, respeito ou paixão por ela, mas porque simplemente "guardo" essa palavra para usar mesmo em poucas ocasiões, talvez seja parvoice minha... mas acho que a palavra "amor" é na nossa sociedade o extremo do sentimento de afecto, amizade e respeito, e usa-la normalmente desiquilibra as noções "normais", se amo um amigo, também amo a pessoa que vive comigo uma vida inteira?

É um pouco como ter uma régua e só ter a marcação dos 10cm e não ter nada para trás nem para a frente...

A certa altura, a palavra deixa de ter o significado profundo que a caracterizava por ser banal ouvi-la ou dize-la.


No entanto, digo isto, acreditando plenamente que é possível, com a pessoa que passamos uma vida, dizer também todo esse tempo "amo-te" sem que perca o significado.


De qualquer modo, sempre fui meio "excêntrico" em algumas coisas, talvez isto seja uma delas...

...será que sou demasiado "selectivo" com o que digo?

quinta-feira, outubro 12, 2006

Haka


Fiquei curioso com este vídeo sobre uma praxe...

A dança pareceu-me altamente elaborada, achei fascinante ser uma praxe, e fiquei curioso, pareceu-me demasiado elaborado para não ter um background e o nome demasiado estranho para ser casual...

Dei comigo a pesquisar por "Haka"..
Inicialmente achei vídeos/imagens sobre as danças de equipas de rugby no ínicio dos jogos, mas quis ir mais fundo, e então estive a ler a história das hakas e de onde vinham...

Descobri que vinham da Austrália e datam de antes da sua integração no jogo, mesmo antes da chegada dos Maori, e está ligada ao culto do deus sol, amon-ra e o seu filho Tanerore com Hine-raumati,a deusa do verão.

É uma dança que ao contrário do que é por vezes dito é apela à sensualidade feminina.

De qualquer maneira, o tribalismo que consegue transmitir fascinou-me.

Tradições...

...interessantes!


Se tiveres curiosidade podes ver mais informação aqui.

terça-feira, outubro 10, 2006

8...




Cumplicidade a crescer cada vez mais...

...é mesmo bom sentir!

domingo, outubro 08, 2006

Arrgggggghhhhhhhhhhh



Trabalho, trabalho, trabalho...

Coisas para fazer, coisas para coordenar, coisas para pensar, coisas atrasadas, coisas para criar....


ARGHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH...


Ritmo...
...mais do que alucinante, de deixar uma pessoa doida...

sexta-feira, outubro 06, 2006

Encontro - Long Tao 2006




Re-Encontro...

Voltar a reencontrar as pessoas com que partilhei o meu verão, mesmo numa altura em que o meu tempo escaceia é algo que definitivamente não me arrependo...


Mesmo com o cansaço, o sono, o esforço, as dores no corpo e um inicio de constipação...

...valeu a pena, pelos sorrisos vale sempre a pena!

quinta-feira, outubro 05, 2006