quinta-feira, janeiro 04, 2007

Justo Gallego



Este senhor chama-se Justo Gallego...

Seria um senhor igual a todos os outros, senão tivesse ido atrás do seu sonho.

Don Justo Gallego Martínez, um ex-monge, constrói uma catedral sozinho há 45 anos. Tem 81 anos.

Em Mejorada del Campo, um município da Comunidad Autónoma de Madrid, este senhor trabalha ininterruptamente, sem feriados ou fins de semana, na obra que iniciou nos anos 60.

O financiamento do projecto vem dos seus próprios recursos. Vendendo e alugando terrenos herdados, usando o dinheiro da sua aposentaria e recebendo doações, Don Justo vai sustentando o trabalho de sua vida.

Justo Gallego quis ser padre, mas devido a ter tuberculose foi afastado, então, teve segundo diz, uma visão, e começou a construir sozinho uma catedral.

No inicio chamavam-lhe louco...

Sem conhecimentos de arquitectura e usando praticamente apenas materiais reciclados Justo continua a construir.

A sua catedral tem uma cúpula com uns impressionantes 40 metros, e foi construída, detalhe a detalhe, pelas suas próprias mãos. As torres têm 60 metros e ainda serão aumentadas em 30.




Nada diminui o entusiasmo deste "jovem" nascido em 1932, que persegue o seu sonho de pedra e cal dia após dia, ano após ano, com a mesma obstinação.

Numa época tão produtivista e de valores tão distorcidos, o trabalho de Justo é um farol de esperança, um marco de integridade do poder de realização do ser humano.

Com a tecnologia bélica o homem pode arrasar em segundos construções milenares e obras primas. Em Justo encontramos o ser humano que prefere construir e alcançar objectivos superiores, através do seu esforço pessoal.

O monumento de Justo é uma obra da constância e da paciência. Uma visão pessoal que se tornou visível para os outros por conta da sua coragem e fé. Pouco a pouco o seu empreendimento solitário vai ganhando a sua forma definitiva.

Um dia dirão que conseguiu porque não sabia que era impossível.


Disse Confúcio:
"Transporte um punhado de terra por dia e fará uma montanha".

Don Justo preferiu fazer uma Catedral...


2 comentários:

J disse...

Gostei imenso do seu post. Fez-me imenso pensar, obrigado por partilhar esta história que toca mesmo,e mexe com cada um de nós.

Um grande beijinho em Cristo

NeTeInStEiN disse...

:-) fico contente por escrever coisas que as pessoas gostam de ler.