sábado, abril 28, 2007

Diferenças


Há dias ouvia num programa perguntarem a crianças e adolescentes se gostavam ou não de ter colegas de escola do sexo oposto.

Foi bastante estranho ouvir que neste momento existe uma ascendente de escolas a ficarem apenas para um dos sexos, como era há bastante tempo atrás... como a minha professora de história à alguns anos atrás dizia, a história é cíclica, e isto relembrou-me isso.

Isto foi a base fulcral da reportagem... como deve ser estranho ter durante muitos anos ter-se apenas contacto apenas com pessoas do nosso sexo, criando mais tarde falhas de comunicação por se criarem dois mundo diferentes...

Mas o que me chamou mais a atenção foi uma pergunta mais simples, "porque é que os rapazes não gostam de brincar com as raparigas?"

A resposta foi igualmente mais simples "os rapazes querem ganhar, por isso preferem escolher rapazes".

Pôs-me a pensar porque é que, de facto, normalmente prefiro praticar desporto com rapazes... normalmente o espírito é diferente, embora possa parecer meio "uga buga" é dar o máximo, correr até não dar mais, num jogo de futebol rematar sem ter medo que a bola magoe, no ténis jogar com toda a força quando é necessário... quando entram raparigas começa a haver um espírito, (incutido normalmente por todas as partes), de menos agressividade, no sentido de se ter cuidado em tudo porque a fragilidade normalmente é maior e a agressividade no desporto não é bem vista por elas.

É bom, porque é mais difícil alguém se magoar, mas tira o espírito competitivo de dar o máximo e normalmente sem isso o jogo começa a perder a garra.

Ao ler isto parece que o somos mais primitivos e agressivos que elas... mas de facto agressivos somos, e é raro o rapaz que veja, que goste de jogar e dê o sem máximo sem sentir competitividade à seria.

Conforme vamos crescendo acabamos por ir praticando mais desporto social, com os dois sexos, tirando normalmente a agressividade, porque é mais no sentido de convívio social do que de praticar o desporto em si.

Algumas vezes existem surpresas e aparecem raparigas com o mesmo sentido de agressividade, ai o jogo volta ao seu espírito inicial.


Será da educação que as coisas são assim ?...

... talvez a testosterona também influencie...


Ps: Este post foi mais uma constatação do que uma reflexão.

Sem comentários: