segunda-feira, abril 02, 2007

Fórmula de Deus


Acabei hoje de ler este livro...

A primeira coisa que me impressionou foi ao abrir o livro ter logo o aviso que as teorias ali expostas eram defendidas por físicos e matemáticos, ou seja, que o romance ia para além de um romance, incutindo cultura real... foi como diria um amigo meu "um espevita" para eu ler.

Inúmeras coisas me ficaram do livro, foi dos poucos que me deu vontade de reler, logo ao inicio uma contrariedade na omnipotência... "Se Deus é omnipotente, então poderá criar uma pedra que ele não consegue levantar... mas se ele não a consegue levantar, então não é omnipotente."

Lógica "à força bruta", provavelmente fascina-me, ainda mais do que ao comum leitor, por a utilizar diariamente.


Citando ainda uma parte que também me despertou um sorriso:

- "Achas que os computadores não podem ter emoções, não é?"

- "É. Nem emoções nem consciência."

- "Pois estás muito enganado. Sabes, as emoções e a consciência resultam de se atingir um determinado grau de inteligência. Ora o que é a inteligência?"

- "A inteligência é a capacidade de fazer raciocínios complexos, acho eu."

- " Exacto. Ou seja, a inteligência é uma forma de elevada complexidade. E não é preciso atingir-se o grau da inteligência humana para se criar a consciência. Por exemplo, os cães são muito menos inteligentes do que os homens, mas, se perguntares ao dono de um cão se o seu cão tem emoções e consciência das coisas, ele dir-te-á, sem hesitar, que sim. O cão tem emoções e consciência. Logo, as emoções e a consciência são mecanismos que emergem a partir de um determinado grau de complexidade de inteligência."

- "Portanto, o pai acha que os computadores, se atingirem esse grau de complexidade, tornar-se-ão emotivos e conscientes?"

- "Sem dúvida."

- "Custa-me a acreditar nisso."

- "Custa-te a ti e custa à maior parte das pessoas que não está dentro do problema. A ideia de máquinas possuírem consciência parece chocante ao comum dos mortais. E, no entanto, a maior parte dos cientistas que lida com este problema acredita ser possível tornar consciente uma mente simulada."

- "Mas o pai acha que é mesmo possível tornar um computador inteligente? Acha que é possível que ele pense por si só?"

- "Claro que é. Aliás os computadores já são inteligentes. São mais inteligentes que uma minhoca por exemplo. Não são é tão inteligentes como os seres humano, mas são mais inteligentes do que uma minhoca. Ora, o que separa a inteligência do ser humano da inteligência da minhoca? A complexidade. O nosso cérebro é muito mais complexo do que o da minhoca. Obedece aos mesmos princípios, ambos têm sinapses e ligações, só que o cérebro humano é incomensuravelmente mais complexo do que o da minhoca. Tu sabes o que é um cérebro? Um cérebro é uma massa orgânica que funciona exactamente como um circuito eléctrico. Em vez de ter fios, tem neurónios, em vez de ter chips, tem miolos, mas é precisamente a mesma coisa. O seu funcionamento é determinista..."
[citação da página 95 e 96 do livro Fórmula de Deus]


Talvez em outros posts levante mais uma pontinha do véu... por agora estou a saborear, ainda, eu próprio, o que li.

Livros com conteúdo...

...já sentia saudades!

Sem comentários: