sábado, agosto 11, 2007

Cada vez dou mais valor à palavra de uma pessoa.
Nem sempre fui assim, anteriormente quando falhavam comigo eu deixava isso para trás das costas em nome da amizade. Mas a amizade que eu conhecia há uns tempos não é a mesma definição de amizade que aplico hoje em dia.

Cada vez vejo mais as pessoas a serem egoístas, a só pensarem em si, e bom, embora estejam no seu direito, deveriam ter noção de honrar compromissos aos quais se prepuseram.

Ontem aconteceram duas coisas que me deixaram chateado; não é nada que me afecte ou tenha consequências no futuro, mas mesmo assim poderiam ter sido evitadas.
A primeira aconteceu quando um antigo colega de trabalho, um rapazinho da minha idade, foi deixar a mota dele ao meu local de trabalho (Oeiras) e um colega meu levou-o até ao seu local de trabalho (Sintra); No final da tarde, coisa de 6:15 telefona-me a perguntar pelo meu colega e eu disse que tinha saído e não o podia ir buscar.

Ora, a minha maneira de ser às vezes fode-me: Quis ser prestável e propus-me a ir buscá-lo, visto ele não ter maneira de regressar a casa, para passar pelo meu local de trabalho onde estava a mota. Saí eram 18:30 e eram 18:33 quando este me telefonou a saber onde eu estava. Disse-lhe que demorava cerca de 20' a chegar. "Em 15' telefono-te", disse-me ele. E eu segui o meu caminho. Cheguei eram por volta das 18:55 e após ter feito quase 30 km. Entrei no complexo empresarial e andei para trás e para a frente à procura desse meu colega, que tinha o telemóvel desligado. Em traços gerais, perdi 1h e 30 minutos da minha vida, visto que no tempo que demorei a chegar e andei lá dentro, já o menino tinha apanhado boleia de outra pessoa e ido embora, sem ter a dignidade de me dizer nada.

A outra situação, aconteceu logo de seguida, num jogo de futebol. O jogo estava marcado para as 20:15. Cheguei com uma pontualidade brutal, depois de ter vindo de Sintra (em direcção a Cascais, ainda passando por casa para buscar o meu equipamento), às 20:13. Entrei e não vi ninguém. Achei muito estranho e fui perguntar às meninas se havia algum jogo marcado, porque não seria normal eu chegar mesmo em cima da hora do jogo e não estar lá nenhuma alma ainda.

Passados de 2 a 5 minutos chegam mais 3 elementos da minha equipa... até aí tudo bem. É um tempo aceitável, podia haver trânsito, algum acidente, uma velhinha que caiu na passadeira, qualquer coisa, e aí não tenho que me queixar. No entanto os elementos da equipa adversária chegaram passados 40 minutos da hora de início. (20:55). Sorte a nossa que haviam outros rapazes no campo ao lado, que também eram 4 e pudémos aquecer um pouco. Caso contrário seria um tédio brutal. Entretanto a nossa sorte foi que não houve equipa marcada para as 21:15 e jogámos mais tempo, pois se não tinham ido € 4.50 para o "caralho" mesmo.

Por fim dou os meus parabéns ao Pedro e a outro amigo meu, o Nuno, que têm razões para celebrar neste dia. Pedro - 18 meses e Nuno - 4 anos . Muitas felicidades a ambos e suas respectivas!

Sem comentários: