quarta-feira, setembro 12, 2007

Mudar o mundo!


Hoje vi este filme.

O filme não é f-a-n-t-á-s-t-i-c-o e a crítica realçou isso...mas bastante gostei da mensagem... e ultimamente isso é o mais importante para mim, não consigo ver filmes sem conteúdo...

Mas o que me ficou mais depois de o ver, nem foi o filme ou a mensagem em si, foi uma linha de pensamento que tive enquanto o via.

Devido a uma das personagens principais fui meditando sobre o que era a timidez...

Comecei a pensar em quando somos bebés, ou muito pequenos, que achamos que é o mundo que se tem que adaptar a nós. Nós somos o centro do mundo! Os nossos pais à nossa volta, bem como imensa gente a olhar e a dar-nos imensa atenção só pode querer dizer isso!
Choramos porque temos fome...estando no centro do mundo isto não pode acontecer! Venha a mãe ou o pai dar-me comida, isto é intolerável! Choramos porque temos frio, ou então porque queremos colo...


Crescemos e tornamos-nos adolescentes... afinal se calhar não somos o centro do mundo, afinal somos nós que nos temos que adaptar ao mundo, ao seu conceito de beleza, de amizade, de estar na vida... senão o mundo dá-nos um pontapé no traseiro! Não podemos ser populares se não nos adaptarmos cada dia, se nos adaptarmos tão bem que até parece que o mundo se adapta a nós... e em breve algumas pessoas desse mundo começam realmente a adaptar, ou deverei dizer imitar? Sendo camaleões vencemos dia-à-dia!


Damos um novo salto e de repente deixamos de ligar ao que a maioria das pessoas diz, não achamos que o mundo se deve adaptar a nós, mas adaptamos-nos apenas conforme o feedback dos que consideramos realmente amigos próximos. Não somos o centro do mundo, mas também não somos o extremo da galáxia... tornamos-nos adultos!
Cada um de nós, vai encontrando o modo de estar, com mais ou menos tendência para a infância ou adolescência, e respectivas maneiras de estar... a nossa personalidade fixa-se por fim.

É curioso como vamos de extremo a extremo.. até chegarmos ao que achamos que é o meio, e encontramos a nossa paz.

No meio desta viagem temos mil aventuras... a apresentação para a turma que nos fez tremer, o 100% no teste que nos fez encher de confiança e orgulho, um sorriso amigo que nós fez acalmar ou um beijo sentido que nós fez balançar!

Fechamos os olhos à noite, a sorrir, lembrando cada momento, de timidez ou de ousadia...

...e adormecemos sabendo que amanhã haverão mais!


Música associada: Switchfoot - I Dare You To Move

1 comentário:

Maria João disse...

É tudo isso, trata-se sempre disto: da necessidade de sermos o melhor do Mundo no Mundo de alguém, da necessidade de afecto e pertença. é a nossa condição.