segunda-feira, outubro 08, 2007

Arriscar confiar!


"Filho não apanhes boleia de estranhos, alias não apanhes boleias de todo."

É assim que começamos a vida, num mundo que se diz cada vez mais perigoso e onde aparentemente se pode confiar cada vez menos...

Gostamos de viver, optamos pela segurança, recomendamos a segurança, confiar torna-se num preço demasiado alto a pagar quando a televisão imprime violência a cada minuto...

Vivemos acomodados nesta realidade... o que acontece quando rompemos com ela?

Há algum tempo vi o filme "Diarios de motocicleta", que conta uma parte da vida de Che, em que ele parte pela América Latina, numa mota, com um amigo, sem muito dinheiro, a confiar que as pessoas o irão ajudar na viagem.
Isto lembrou-me uma experiência totalmente diferente, mas que assenta na mesma confiança, os jesuítas numa fase da sua formação, passam 15 dias em viagem, sem dinheiro, a pedir comida, agua e sitio para dormir...confiando, tendo apenas um ponto de partida, um de chegada e uma mala às costas, e pernas para andar. Lembrou-me também a minha mini-experiência de passar um dia nessas condições...

No fim-de-semana a 4 houve um momento em que estávamos a andar, de mochilas, cansados, sem conhecer o caminho, com calor e após ter perdido um comboio... confiamos, pedimos boleia. Algum tempo depois, para um senhor já de idade, que nos dá boleia e após alguma conversa inicial diz uma frase duma sinceridade que me ficou "eu normalmente não dou boleia a estranhos,mas..."

Renasceu em mim o bichinho da ousadia...

Quero confiar!

Marquei na agenda, no verão serei louco, confiarei! Quero por 4 dias confiar nas pessoas, e comer, beber e dormir onde a generosidade de alguém me permitir... desafiei os 4 fantásticos...

Um dia voltarei a escrever sobre isto...


Confiar...

...uma palavra tão simples, no entanto uma coisa tão complexa!

Música associada: Switchfoot - I Dare You to Move

Sem comentários: