sábado, outubro 27, 2007

Rasganço


«Para o acto de formatura leva o estudante a sua pasta com as fitas pendentes. No final, se o resultado for positivo, os colegas e amigos rasgam as vestes ao novo doutor: a batina, as calças, o colete, a camisa, as roupas brancas, ficando o recém-licenciado com o colarinho, gravata, meias e sapatos, embrulhado na capa.
A praxe de rasgar o traje académico após a licenciatura deverá ter surgido com a "Farraparia". A "Farraparia", que durou até cerca de 1910, era feita na Faculdade de Direito após o "Ponto" - anúncio do último dia de aulas - em que os alunos do 1° ano faziam espera aos do 5° ano, que perseguiam com a finalidade de lhes rasgar as batinas e as capas.

(A Academia de Coimbra; Lamy, Alberto Sousa )


Fui ao meu primeiro rasganço, comecei com um amigo de longa data...

Confesso que estava algo curioso, o rasganço é algo já pouco comum, e que devido a sua falta de pudor, na maioria das vezes, muita gente não faz...

Foi uma noite para lembrar, embora tenha sido também de guerra, ou pelo menos de ferimentos :-P

Um amigo disse-me que o rasganço pode ser degradante, ou porreiro... depende da pessoa que está a ser rasgada... ainda não percebi bem qual é o meu tipo...


Confesso, no entanto, que já me cativou mais o rasganço...

...mas a seu tempo logo se verá...

Sem comentários: