quinta-feira, maio 31, 2007

Afectos



Sou teimoso.

Acho que a frase acima resume muita da minha dificuldade em mostrar afecto junto das pessoas com quais tenho uma relação muito antiga. Parecem desconexas, as frases, mas embora sendo bastante parvo tem bastante a ver.

Custa-me modificar relações antigas, em que a minha maneira de estar e de ser era diferente...

Ousar surpreender é difícil, é arriscado... é preciso ultrapassar o comodismo e a teimosia.

Hoje recebi uma prenda que abanou tudo isto...

Obrigado!

domingo, maio 27, 2007

Prenda!



Começou um "dia prenda"!

Acordar cedo, perder um comboio inexistente, viajar meio a dormir com boa companhia.

Chegar ao zoo e comer "crocodilos"!

Passar um dia diferente, um dia muito à frente!

Continuo a não deixar de me surpreender com estas prendas...

...originais e brutais!

sábado, maio 26, 2007

Pirates of the Caribbean: At World's End


Fui ver este filme.

Boa companhia, uma tarde a acabar, alguma moleza ajudada pela descompressão de dias apressados pelas horas que não param.

Os olhos não ajudavam, pelo esquecimento habitual dos óculos para as aventuras cinematográficas.

Começou... o fim da saga...

O desfecho do filme surpreendeu-me... vi no filme uma imagem de herói que eu sempre cativei para mim mesmo, muito provavelmente motivado por Hollywood...
... o herói que abdica de praticamente tudo para que o resto das pessoas, que gosta, possam estar bem...

Lembrou-me um bocado o que sonhava quando era mais novo, ser um "herói" e ter atitude de tal quando houvesse uma situação limite...


Fiquei meio abanado, acho que muito por questionar aquela atitude...

...mas pronto, sempre tive a mania que não era, mas um dia podia ser herói, ou pelo menos gostava...

22!

Passagem de um dia numa reunião de algo que tenho dado muito da minha alma, uma coincidência agradável...

Seguido de um dia calmo... com muitas das pessoas que tinham começado o dia comigo, muito bom.

Amigos, conversas... tudo um pouco combinado à pressa, pela minha agenda maquiavélica...

Presenças que valem por tudo!

Valeu a pena!

quarta-feira, maio 23, 2007

Faz-me impressão...


Confesso que desde há alguns anos algumas pequenas coisas vão mudando na minha forma de agir e pensar, como é natural, mas umas em particular sinto imenso.. o cuidado com alguns desperdícios.

Provavelmente uma grande quota parte dessa maneira de estar devem-se aos campos de férias que desde há alguns anos faço, mas a verdade, é que para além disso, já fazem parte de mim, e não sei até que ponto foram só os campos a influenciar a minha atitude nesse sentido... ou se foi uma coerência na maneira de estar...

Mas filosofias à parte, realidades à vista, ultimamente não sou capaz:

- Deixar uma luz, televisão, whatever, ligado quando não é preciso... normalmente volto atrás e ando a desligar metade das luzes de casa - faço-o muito por dar valor a quando não a tenho, e por saber que a ter é um privilégio;

- Levar papel num tabuleiro de refeitório que não esteja sujo/molhado e que o justifique - não tenho grande "medo" da madeira... afinal de contas ela não me come...;

- Usar folhas de papel à bruta (por acaso é das coisas que mais me custa é ver folhas e folhas de papel apenas com uns riscos a serem deitadas fora, e nem irem para a reciclagem... eu acabo por usar a parte da frente, e guarda-las num monte, quando preciso de rascunhos, tenho a parte de trás delas...)

- Deitar lixo para o chão... sou capaz de andar com papel no bolso durante horas porque me faz confusão mandar para o chão - porque é fácil deitar para o chão, mas apanhar é muito mais difícil, e se não gosto de apanhar, faço para que os outros também não tenham que o fazer;


Não me considero um ecologista, e também não o faço pelo dinheiro que poderia poupar com alguma delas... é algo que acabou por se integrar tanto em mim que não consigo evitar...


É engraçado porque não me canso de o fazer, mesmo quando vejo pessoas à volta a não terem a mesma filosofia que eu...

... no fim do dia sinto-me bem comigo mesmo...

terça-feira, maio 22, 2007

Mania


Ultimamente tenho-me sentido mais teimoso do que de costume...

Tenho reparado que ando com a sensação muitas vezes que tenho razão... sem antes ver outros pontos de vista.

Assusta-me um bocado, porque era precisamente isto que me irritava quando sentia que outras pessoas faziam... além do mais, por baixo da teimosia, sei bem que não sou o senhor da razão, por isso comportar-me como tal é parvoíce...

Há uns dias que ando a pensar numa frase que vi um contacto meu do messenger:

"Poderíamos ser muito melhores, se não quiséssemos ser tão bons!"

Talvez queira ser bom demais....
... ou seja a ressaca dos cargos de liderança...
...de qualquer maneira, isto não é bom...

segunda-feira, maio 21, 2007

Estatuto


Sempre evitei ter tendências para estatutos, ou para a aparência ser dominante sobre o resto.

Hoje, por coincidência, andei com um carro diferente do meu comum, e foi estranho sentir a diferença de reacção junto das pessoas.

Mais estranho do que isso, foi sentir que isso era até certo ponto hipnotizante...

Felizmente, "abanei-me" e acordei para a realidade...


Foi mesmo estranho perceber até que ponto coisas parvas nos podem afectar...
...felizmente ainda tenho alguma lucidez...

domingo, maio 20, 2007

Budismo


Há dias estava a ver televisão e subitamente os meus níveis de atenção dispararam quando foi mencionado que o budismo não acreditava em Deus.

Achei a ideia estranha... uma religião sem um ou vários deuses?

Fui então pesquisar, como sempre Wikipédia:

"Apesar do budismo não negar a existência de seres sobrenaturais (de fato, há muitas referências nas escrituras Budistas), ele não confere nenhum poder especial de criação, salvação ou julgamento à esses seres, não compartilhando da noção de Deus comum à maioria das religiões."

Fiquei então a pensar.. o que define que algo é uma religião?

religião


do Lat. religione

s. f.,
culto prestado à divindade;
crença na existência de uma ou mais forças sobrenaturais;
fé;
reverência às coisas sagradas;
observância dos preceitos religiosos;
doutrina, sistema religioso;
ordem religiosa.

* * *

Uma das frases que mais me ficou do programa foi algo dito por Buda, não consegui achar a citação, (ainda), mas era algo como:

Não ficas demasiado obcecado com as doutrinas; Tal como ao atravessares um rio, usas um barco, não fará qualquer sentido levares o barco às costas depois de passares o rio...


Pelas ideologias bastante incomuns, deixou-me bastante curioso...

...e conforme vou lendo, vejo ideias bastante diferentes das religiões mais comuns...

quinta-feira, maio 17, 2007

Pequenas coisas


Cada vez mais tenho reparado que as pequenas coisas tem extrema importância... tanto positiva como negativamente.

A pequena mensagem que mandamos só a dizer parvoíces;
A piada que contamos para tentar fazer rir;
A conversa numa altura mais difícil;
Um abraço sentido;
Um sorriso...

Pelo contrário a falta destas coisas criam vazios invisíveis ao início mas que se tornam grandes fossos depois...


Há uma frase que ouvi à pouco tempo que achei muito interessante para esta ideia: "True heroes are born out of moments".

O mais dificil é conseguir optar pelo que é correcto, mesmo que seja brutalmente mais difícil, ter a força de a cada minuto vencer a inercia... e estar tranquilo por ter tomado essa opção...

Em cada momento podemos ser heróis, sem capa, sem um nome de super-herói, mas com a coragem de um, ao conseguir a cada dia ter decisões de herói....alegrar as pessoas à nossa volta, esse é o maior desafio de todos, também o que acho o mais nobre.


Espero conseguir voltar a ter um bocadinho dessa capacidade...

...pelo menos estou a esforçar-me por isso...

sábado, maio 12, 2007

Ideocracy


Hoje vi este filme.

É sobre um soldado que é congelado numa experiência, para testar o sistema de hibernação... era suposto acordar 1 ano depois, mas por engano acorda 500 anos depois...

Quando seria suposto que a humanidade estivesse exponencialmente evoluída vemos a humanidade incrivelmente burra a um nível drástico, segundo o filme, porque as pessoas com QI alto tendem a ter poucos ou nenhuns filhos, e as pessoas que tem QI baixo tendem a ter famílias enormes...


A selecção natural deixou de ter significado, a evolução deixou de se fazer no sentido dos mais fortes e dos mais inteligentes...


É engraçado, embora seja um filme de comédia, podemos olhar para o mundo e ver que realmente as famílias numerosas são tipicamente pobres e com pouca educação.

Resta a questão, se isto afectará mesmo a nossa evolução enquanto espécie, mudando o rumo dela...


Será que no futuro vamos estagnar em inteligência?

...ou mesmo regredir?

quinta-feira, maio 10, 2007

Comodismos

comodista

de cómodo

adj. e s. 2 gén.,
pessoa que atende apenas ao seu bem-estar;
egoísta.


Hoje em dia comodismo é uma palavra muito em voga...

É estranho como o comodismo se apodera de nós, é uma tendência natural do ser humano, gastar pouca energia, que se acentua com a idade e pseudo-estatutos e estabilidade.

Criamos relações, ganhamos estatuto, ficamos mais velhos... o passado vai ficando para trás, deixando apenas vagas memórias do quanto custou chegar ali, do quanto vale para nós estar ali.

Vamos descansando a cabeça, olhando para outros horizontes, ou apenas acomodando-nos aos horizontes actuais, como que a saborear o momento de olhos fechados... deixamo-nos ficar assim, deitados numa cama de rede a abanar ao vento... até que este nos abana, algo nos acorda...

Um objectivo novo surgiu, apercebemo-nos que algo que temos é frágil, ou até passageiro, respiramos fundo e re-abrimos os olhos.

Tarde demais? Esperemos que não.

Ultimamente tenho-me domesticado, evito fechar os olhos, traço metas sempre mais à frente do que estou, não deixo de correr, o objectivo alcançado é apenas uma meta passageira, que sucede a outra... obrigo-me a ser melhor, (pelo menos do meu ponto de vista)...


Terei conseguido deixar de ser comodista temporariamente?

Ou estarei simplesmente a sobrevalorizar-me?

terça-feira, maio 08, 2007

Cortejo dos Quartanistas - Queima 07

Era hoje o dia...

Foi diferente... foi ver Coimbra centrada em nós.

Foi ver a união de um grupo dar frutos.

Foi o dia D!

Foi gritar, CONSEGUIMOS!


Foi um dia diferente...

...com boa companhia!

quarta-feira, maio 02, 2007

“Unidos damos o último passo para o futuro!”



Já lá vão 4 anos, para alguns de nós mais, desde que entramos pela primeira vez no Departamento... ainda muito “verdinhos”, ainda mal sabíamos que estávamos a entrar no que se tornaria praticamente uma “segunda casa”.

Vivemos a Coimbra do fado, da capa negra e da Academia… fomos praxados, tivemos a aula fantasma, as primeiras noitadas (tanto nos copos como no departamento), passamos a primeira Latada e ouvimos as guitarradas na imponente Sé Velha com a noite como pano de fundo…sobrevivemos à Queima!...

Cada ano passou, connosco já “doutores” com mais histórias a acumularem, amizades a fortalecerem-se, paixões a explodirem, sonhos a criarem-se, alguns a realizarem-se, directas de diversão e algumas de estudo… rimos, choramos e até cabulamos….

Toca mais uma vez a Cabra, embora não a oiçamos lá longe no pólo, a saudade ecoa… do que cada dia, ao compasso das suas badaladas, aprendemos, do que crescemos e do que conseguimos alcançar, não só enquanto alunos mas como homens e mulheres do futuro!

Estamos agora a escrever o último capítulo da nossa história, (na nossa linguagem o EOF está perto…), enquanto estudantes desta Universidade, estamos prestes a ficar “Srs. Engenheiros”, e espalharmo-nos pelo mundo.

Como Quartanistas, do curso de Engenharia Informática da Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade de Coimbra, celebrámos este derradeiro passo para o futuro e abrimos a festa para que se possam juntar a nós os nossos familiares, amigos, professores e toda uma cidade que tanto nos marcou e nos ajudou a estar agora aqui…

OBRIGADO!

[Texto escrito por mim para a Plaquete do Carro 55 - "DEI à Bolonhesa" da Queima das Fitas 2007 de Coimbra]

terça-feira, maio 01, 2007

The Pursuit of Happyness




Já à bastante tempo que estava com vontade de ver este filme...

Como sempre, tinha andando pelo IMDB a ver trailers e achei este mesmo prometedor, no entanto embora surgissem algumas oportunidades, nunca conseguia vê-lo...

Finalmente disse "de hoje não passa!".

O inicio do filme parecia igual a todos os outros, problema de dinheiro e trabalho, sonhos por realizar, uma família a fazer tudo para sobreviver... o que me surpreendeu foi o desenvolvimento... ver um homem a tentar tudo por tudo e ter quase tudo o que podia a correr mal... senti o desespero daquele homem que tentava tudo o que podia e nada resultava... tive a noção que se tivesse no lugar dele talvez não tivesse tido uma força de vontade tão grande...

Apeteceu-me chorar...

Repensei um pouco, como o dinheiro, infelizmente, acaba por ter uma influência esmagadora na vida.

O finalmente o desfecho do filme... sorri...


2 horas que realmente valeram a pena...

... e um filme que realmente achei marcante!