quarta-feira, outubro 31, 2007

A história continua...



"Estou sim, é da RCP, estou-lhe a ligar para lhe perguntar se é possível dar uma entrevista. Pelo que sei fez uma tese de doutoramento sobre escutas telefónicas, é correcto?"


A surrealidade não para...

...e pareço estar no centro dela...

terça-feira, outubro 30, 2007

Latada 2007


Festa das Latas, Latada 2007, Coimbra 2007!

Já tinha passado por lá enquanto doutor com os meus caloiros a morder nabos, com o meu nabo a ser mordido... e agora, quando eu próprio não estava à espera, voltei com outro caloiro...

Sem nada planeado, nada pensado, mas um compromisso de ser padrinho pensei "que se dane, dou lá um salto e em 2 ou 3 horas volto..."

Entrei noutra viagem surreal... começou tudo a ir para casa dum amigo....vestir o caloiro de Super g33k... sair de casa...

Em frente estava um carro da policia de intervenção, que pediu abastecimento de sangria... risada... continuamos rua abaixo... a carrinha acompanha-nos e pede novo abastecimento... risadas e de repente estamos todos dentro da carrinha de capacetes de intervenção e trajados a tirar fotos...

A surrealidade continua, entrevista à MegaFm:
"Estes caloiros estão vestidos de que?"
"Super g33ks!" (olhar da jornalista tipo HUM?!)
"Ah claro.. e vocês são mesmo de que curso?"
"ENG. INFORMÁTICA!"
"Ta esclarecido!"

Muitos nabos depois, e algumas horas também, um caloiro era baptizado...

... começou um novo ciclo!

segunda-feira, outubro 29, 2007

Livro?


Convidaram-me para escrever um livro...

... está a ser uma semana muito...

...INVULGAR!

RTP

O título podia ser RTP por ser algo como Reles Treta e Peta ou Rasca Tentativa de Peta... mas não é mesmo Rádio Televisão Portuguesa...




Depois de surrealmente ter aparecido no Expresso, ainda mais surrealmente recebo um telefonema, mal acordei: "Estou sim...É do departamento de Assessoria de Media e Conteúdos da UC, a RTP quer contacta-lo, posso dar o seu contacto? ... Boa sorte!"

Fiquei uns segundo sem reacção, o que raio está a acontecer?

Subiu-me um frio ao estômago, como é possível a RTP querer-me entrevistar-me a mim? Por outro lado, ainda bem que a RTP me quer entrevistar!

Novo telefonema: "Estou sim, Dr. , gostaria de fazer-lhe uma entrevista nos estúdios da RTP, ainda hoje, é possível?" ...

Enquanto me despachava para ir para as aulas pensava o quão surreal tem sido os meus últimos dias... e pensava também o quão rápido se pode subir ao palco das luzes sem sequer se ter noção de como...

Umas horas depois estava a entrar no estúdio...

...surreal...

sábado, outubro 27, 2007

Rasganço


«Para o acto de formatura leva o estudante a sua pasta com as fitas pendentes. No final, se o resultado for positivo, os colegas e amigos rasgam as vestes ao novo doutor: a batina, as calças, o colete, a camisa, as roupas brancas, ficando o recém-licenciado com o colarinho, gravata, meias e sapatos, embrulhado na capa.
A praxe de rasgar o traje académico após a licenciatura deverá ter surgido com a "Farraparia". A "Farraparia", que durou até cerca de 1910, era feita na Faculdade de Direito após o "Ponto" - anúncio do último dia de aulas - em que os alunos do 1° ano faziam espera aos do 5° ano, que perseguiam com a finalidade de lhes rasgar as batinas e as capas.

(A Academia de Coimbra; Lamy, Alberto Sousa )


Fui ao meu primeiro rasganço, comecei com um amigo de longa data...

Confesso que estava algo curioso, o rasganço é algo já pouco comum, e que devido a sua falta de pudor, na maioria das vezes, muita gente não faz...

Foi uma noite para lembrar, embora tenha sido também de guerra, ou pelo menos de ferimentos :-P

Um amigo disse-me que o rasganço pode ser degradante, ou porreiro... depende da pessoa que está a ser rasgada... ainda não percebi bem qual é o meu tipo...


Confesso, no entanto, que já me cativou mais o rasganço...

...mas a seu tempo logo se verá...

Expresso - Quem diria?


Quem diria...

...que alguém seria contactado por um artigo que fez em 2005, e nem sequer publicou?
...que esse artigo é das primeiras referências sobre Escutas Telefónicas nos motores de busca?
...que esse artigo foi feito para uma cadeira não tecnológica e o tema escolhido por diversão?
...que esse alguém seria entrevistado para um dos grandes jornais Portugueses?
...que o artigo sairia este Sábado, na secção de Justiça - Escutas Telefónicas?


E esta hein?

terça-feira, outubro 23, 2007

Piada do dia



Confesso que nem costumo gostar muito de ventriloquistas...

...mas este achei que valia a pena :-)

segunda-feira, outubro 22, 2007

Sorriso


Há dias vi um programa, tinha a ver com a beleza, e em como a simetria era o truque para parecer belo, ou melhor, como o número divino conjugado com a simetria era.

Parecia uma coisa banal, normalmente escolhia-se para parceiro os mais simétricos porque isso teoricamente era indicador de saúde, ou seja imperfeições era factor de "discriminação"... nada de invulgar.

A coisa que achei curiosa foi quando o apresentador disse que só conhecemos mesmo uma pessoa quando ela envelhece, porque a sua expressão fica marcada na cara... e foi mostrando exemplos de pessoas idosas com um sorriso demarcado, ou uma expressão triste demarcada.. fascinou-me.

Procurei fotos.. e pensei em pessoas, e é realmente verdade...



Qual será a minha cara...

...quando tiver mais umas dezenas de anos...

quinta-feira, outubro 18, 2007

Sacrificio



Sacrifício, do Lat. sacrificiu: Metaforicamente serve para descrever actos de altruísmo, abnegação e renúncia em favor de outrem.


Ultimamente tem reparado muitas vezes que algumas pessoas não tem a mesma visão que eu dos projectos em que estão, o que provavelmente é normal...

Eu sempre tive a pancada de ser o John McClane, o herói que se sacrifica pelos outros... e curiosamente tenho visto que essa pancada de criança acabou por se reflectir em decisões de adulto.

Quando era mais pequeno e estava na cama fechava os olhos, e imaginava-me no meio duma cena de filme de acção, em que "salvava o dia", mesmo quando isso implicava levar uma bala.. sabia no entanto os sacrifícios não se faziam só em situações dessas, via a minha família a faze-los, muitas vezes por mim..

Acho que passei essa pancada para o dia-à-dia, quando me comprometo com algo, muitas vezes sacrifico-me por isso, sem ninguém reparar, de uma forma natural, tentando agilizar coisas que só um louco tentaria agilizar... faria-me confusão faze-lo de outro modo...

Muitas vezes faz-me confusão quando vejo uma atitude radicalmente oposta..

... ou uma opção que para mim não faz sentido...


Mas provavelmente sou eu que não tenho muito juízo...

...mas afinal de contas eu até gosto de ser louco!

quarta-feira, outubro 17, 2007

terça-feira, outubro 09, 2007

Rir





Aquela aventura dos 4 fantásticos deu-me muito mais do eles imaginam...

Devolveu-me uma coisa que há algum tempo tinha perdido, ser apenas eu...

Vinhamos num regional, totalmente apinhado, cheio de gente desconhecida, numa daquelas situações em que estar rodeado de gente é muitas vezes o mesmo que estar sozinho... um silêncio ensurdecedor rebatido por histórias nossas e risadas...

A medida que os quilómetros passavam, o "público" aumentou, de apenas 5 pessoas a partilhar histórias, tínhamos agora imensas a ouvir e a rir connosco... havíamos ultrapassado a barreira do silêncio, criado um viagem que poderão não se lembrar daqui a algum tempo, mas que os fez rir arriscando ultrapassar a barreira dos desconhecidos e estando ali como amigos num café a ouvir o que um amigo que já não viam à algum tempo tinha vivido...

Fez-me voltar a sentir eu, duma maneira que era pouco frequente... fez-me desejar que fossem mais 500 quilómetros de viagem, para partilhar a minha alegria e sentir risadas ao início timidas e disfarçadas e depois olhares brilhantes e sorrisos abertos...

Alegrar as pessoas é algo uma das coisas que tenho como mais marcantes para mim... estravazar toda a minha parvoíce e vida em algo que faça as pessoas sentirem-se bem... quando consigo faze-lo, subo alto na minha escada da consideração... fecho os olhos hoje à noite ainda a sorrir...

Aquela viagem fez-me voltar a ser aquele Pedro que gosto, que quero ser...

Voltei a ser eu...

...e agora que sei que sou capaz, não vou desistir de o ser!

Música associada: Da Weasel feat. Maestro Rui Massena & Czech N.S.Orchestra - Mundos Mudos

segunda-feira, outubro 08, 2007

Arriscar confiar!


"Filho não apanhes boleia de estranhos, alias não apanhes boleias de todo."

É assim que começamos a vida, num mundo que se diz cada vez mais perigoso e onde aparentemente se pode confiar cada vez menos...

Gostamos de viver, optamos pela segurança, recomendamos a segurança, confiar torna-se num preço demasiado alto a pagar quando a televisão imprime violência a cada minuto...

Vivemos acomodados nesta realidade... o que acontece quando rompemos com ela?

Há algum tempo vi o filme "Diarios de motocicleta", que conta uma parte da vida de Che, em que ele parte pela América Latina, numa mota, com um amigo, sem muito dinheiro, a confiar que as pessoas o irão ajudar na viagem.
Isto lembrou-me uma experiência totalmente diferente, mas que assenta na mesma confiança, os jesuítas numa fase da sua formação, passam 15 dias em viagem, sem dinheiro, a pedir comida, agua e sitio para dormir...confiando, tendo apenas um ponto de partida, um de chegada e uma mala às costas, e pernas para andar. Lembrou-me também a minha mini-experiência de passar um dia nessas condições...

No fim-de-semana a 4 houve um momento em que estávamos a andar, de mochilas, cansados, sem conhecer o caminho, com calor e após ter perdido um comboio... confiamos, pedimos boleia. Algum tempo depois, para um senhor já de idade, que nos dá boleia e após alguma conversa inicial diz uma frase duma sinceridade que me ficou "eu normalmente não dou boleia a estranhos,mas..."

Renasceu em mim o bichinho da ousadia...

Quero confiar!

Marquei na agenda, no verão serei louco, confiarei! Quero por 4 dias confiar nas pessoas, e comer, beber e dormir onde a generosidade de alguém me permitir... desafiei os 4 fantásticos...

Um dia voltarei a escrever sobre isto...


Confiar...

...uma palavra tão simples, no entanto uma coisa tão complexa!

Música associada: Switchfoot - I Dare You to Move

domingo, outubro 07, 2007

Fantastic 4



Uma proposta, um fim-de-semana a 4:

- 4 amigos
- 4 cúmplices
- 4 loucos
- 4 fantásticos!

Objectivo:

- Arriscar! Estar! Sonhar!


Um almoço a correr, uma longa viagem com boa companhia... tinha começado!

Entre encontros fortuitos, a brincadeiras com um pastor alemão chamado Siger, a procura de um "Retiro" ao lado do mini-preço, a Shaolin Soccer eggs e risadas... foi assim que se adormeceu no primeiro dia...

Arrancamos para o norte profundo... para viagens de comboio surreais e passagens divinais... para a primeira paragem e uma viagem de barco e jogo de matraquilhos, um comboio centenário... e um portátil centenário.... de peso.

"Retiramo-nos" e fomos em busca de uma cozinheira ainda em serviço, passando por *coisas* no meio da rotunda.. o dia fechava em grande.

Get uppppppppp... é hora de perder o primeiro comboio, andar a pé, seguir atalhos que são tudo menos isso... e apanhar boleia de alguém com uma generosidade sincera. Almoçar, desesperar por comboios, por pequenos presentes de pedra nas mochilas... e partir na ultima das viagens.... que fechou em chave de ouro em risadas divinais de um grupo bem para lá dos 4.

Foi um fim-de-semana...

... 4 vezes fantástico!


Música associada: The Proclaimers - I'm Gonna Be (500 Miles)