quarta-feira, dezembro 31, 2008

Cartão do Cidadão


Aproveitei o último dia do ano para ir levantar o meu cartão do cidadão e entrar em 2009 já um "cidadão simplex"!

Se a ideia de reduzir os cartões na carteira, e especialmente fazer desaparecer aquela coisa grande e incomportável que era o bilhete de identidade, por si era já aliciante, confesso que depois de explorar tive as minhas expectativas superadas.

Desde o momento que o fui pedir à loja do cidadão, (onde fiquei contente por ver a simpatia das pessoas que atendiam), à vertente tecnológica da recolha de dados biométricos (é verdade, finalmente entramos nessa era)... e finalmente a utilização através da internet para usar os serviços à distância...

Finalmente a tecnologia começou a destruir a burocracia, ou pelo menos a avançar para patamares mais simpáticos para o cidadão, e úteis para todos.

Bem confesso que nem tudo são rosas, e andei perdido pela configuração do Firefox para utilizar o certificado do cartão (dado que há 1 dos passos que é vago e outro que falta), mas vá, depois de alguma luta já está a funcionar, bem como o Thunderbird.

Já enviei o primeiro email digitalmente assinado com o Cartão do Cidadão, bem como associei a minha conta do Portão do Cidadão a ele...basicamente já me diverti.

Espero agora que seja útil como parece...

...quando realmente precisar!

quarta-feira, dezembro 24, 2008

Slumdog Millionaire

Hoje vi este filme.

Andava a tentar vê-lo à algum tempo, a história tinha-me chamado a atenção.

Um rapaz pobre, e que pouco sabe para além de ler e escrever, que vai ao programa "Quem quer ser milionário" e consegue chegar à última pergunta a acertar sempre levantando suspeitas sobre ele.

Para explicar como sabe as respostas leva-nos pela história dramática da sua vida e mostra os momentos em que aprendeu cada uma das respostas...

Mais do que a história em si, deu-me a conhecer um contexto que tenho andado a conhecer mais nos últimos tempos, o Indiano... com a pobreza, os confrontos muçulmano-hindus, a cultura...

Embora seja um filme algo dramático, foi uma boa escolha para o natal...

...opção D! (se verem irão perceber isto)


Ps: Mais um cheirinho a Índia que tinha deixado aqui há algum tempo...

terça-feira, dezembro 23, 2008

Regras


Em muitas coisas sou um "certinho".

Sempre achei que se as regras existem são para cumprir... se estão mal temos que fazer por as mudar. Ignora-las é que me pareceu sempre estúpido...

A verdade é que agora passei a andar muito mais de carro, e durante as viagens diárias de 50 minutos a minha mente divaga por muitos assuntos, mas provavelmente o que surge com mais frequência são os espertinhos da autoestrada...

Quando vou "calmamente" a 120 Km/h e vejo carros a passar como se estivesse parado é coisa para me fazer confusão.

A verdade é que para muitos pode parecer estúpido, ou por o carro ser relativamente bom para aguentar mais velocidade, ou pela estrada... mas lá vem a tal regra.

Nas minhas divagações continuei para mais longe, e perguntei-me se é um dever andar nos limites de velocidade, ou temos o direito de andar como ou não.

Pelos princípios da liberdade, talvez até me inclinasse para a segunda... mas a verdade é que é uma regra assumida pela sociedade, e se ninguém questiona a lei que diz que roubar é crime, ou matar... porque é que questionamos esta?

Podia-se alegar que é porque matar e roubar são obviamente coisas más, até estão nos mandamentos, mas andar em excesso de velocidade pode de facto roubar a vida a alguém para além de nós se correr mal.

Podia-se também alegar, como já ouvi, que os limites de velocidade deviam estar definidos em função dos carros, afinal de contas andar num fiat uno ou num bmw a 120 são coisas diferentes... mas espera, e aquela cena..como é que se chama, igualdade de direitos?

Depois pensei, se não podemos andar a mais de 120 em Portugal, porque é que os carros vem com capacidades de mais?

Não seria mais lógico os carros estarem adaptados à realidade do país?
Surge um sem número "e ses" ao pensar nisto, por exemplo um carro ter que acelerar para além da velocidade para se safar de um acidente por exemplo... mas especialmente a questão dos carros saírem do país, ou outros entrarem... mas tal como para ter carta de carro é preciso licença, ter carta e carro com limites retirados não deveria ter também licença?

Mas espera.. é um bem da pessoa não é? Então.. supostamente o estado não pode interferir.... mas espera... então e as licenças de porte de arma?

Estou a comparar coisas diferentes? Talvez.

No entanto, faz-me alguma confusão haver tantas regras de velocidade, e no fundo serem só para enfeitar, ou neste caso multar, quando a grande maioria das pessoas que conheço andam normalmente em excesso...

Provavelmente este pensamento pouco trás à segurança rodoviária dado que os acidentes complicados se dão na sua maioria, pelo que sei, em ambiente de cidade ou vias de acesso... e ai afirmo também que não sou santo.

Mais do que conclusões ficou a reflexão...

...manter, renovar ou repensar?

domingo, dezembro 21, 2008

Silêncio?


Silêncio

do Lat. silentiu

s. m.,
estado de quem se abstém de falar; taciturnidade; privação voluntária do falar; abstenção de publicar qualquer notícia ou facto; ausência de ruído; interrupção de correspondência; omissão de explicações; sossego; segredo;


Tem acontecido nos últimos meses um silêncio que cresce a cada dia neste blog.
Não é cansaço de escrever, nem pouco mais falta de vontade...

A verdade é que o cliché "para ouvires os teus pensamentos tens que fazer silêncio", pelo menos neste momento tem parecido real.

Não me sinto nos melhores momentos da minha vida, sinto-me naqueles momentos em que se te que tomar decisões complicadas, decisões que influenciam bastante o decorrer dos próximos tempos...

Surgem-me 2 hipóteses, lutar contra todas as probabilidades arriscando tudo, ou jogar pelo seguro e perder algumas coisas logo à partida...

Sinceramente o que sinto mais vontade é de jogar pelo seguro, e por uma vez não tentar ser o super que tento ser... mas tem-me assombrado a ideia que isso se deve à minha preguiça.

Alias mais do que isso assombra-me a ideia do que no futuro me pode condicionar a preguiça...

Até aqui já há muito tempo que não me sentia preguiçoso, tinha afastado essa tendência, ou pelo menos sentia isso, e tinha conseguido atingir os meus objectivos sucessivamente... e normalmente nunca jogava pelo seguro. Arriscava tudo, e num cansaço constante aguentava tudo, para terminar numa euforia de me sentir vencedor na minha própria vida.

Sinto-me impotente...

...mas espero recomeçar a escrever mesmo sem decisão tomada...

quarta-feira, dezembro 17, 2008

Novo visual


Já há muito que andava a pensar em fazer uma alteração de visual, adicionando mais coisas, que só seria possível com um visual de "3 colunas".

Hoje passei à prática...

...espero que seja mais agradável!

domingo, dezembro 07, 2008

Proposta 8

Quando a proposta 8 que proibi o casamento homossexual foi aprovada na Califórnia, muitas vozes se levantaram, e de uma maneira muito especial os humoristas atacaram...




Agora ide e comei camarão...

...como "proíbe" a nossa religião!

quarta-feira, novembro 19, 2008

Olá


Sou teimoso. Não discutam, sou mesmo.

Esta teimosia faz-me pensar que sozinho consigo mudar as coisas que vejo mal, começando pelas pequenas.

Há alguns meses havia um barulho irritante e persistente que parecia aleatório... nenhuma das pessoas que conhecia sabia de onde vinha.... haviam bastantes palpites, mas nenhum viria a mostrar-se certo...

A verdade, e que a maioria, embora o barulho fosse irritante tentava ignorar.. a verdade é que eu não consigo.

Enquanto pedia um gelado, vi o que provocava o som, a máquina do gelado de nata... finalmente sabia!

Por algumas semanas pensei o que fazer, perguntar se era normal, escrever no livro de reclamações... finalmente decidi-me por escrever um email para a central...

E foi passando tempo... esqueci-me que o tinha feito... e recebi a resposta....

"Após a sua reclamação sobre o barulho de uma máquina na nossa loja Olá do Forum de Coimbra, alertámos de imediato os nossos reparadores para que procedessem à sua reparação.

Gostaríamos agora de saber se quando vai à nossa loja ainda nota algum ruído na máquina em questão."


Fiquei metade contente, metade de boca aberta por ter tido algum impacto.

Embora a história não acaba com "e todos viveram felizes para sempre", o fim tem algo de caricato...

...a máquina continua a fazer algum barulho, mas...

"Após a sua comunicação em que nos dava conta de uma situação com a nossa máquina na loja do Fórum de Coimbra, gostaríamos de lhe comunicar o seguinte:

O barulho da máquina deve-se à falta de afinação das correias, afinação essa que é feita manualmente pois não existe uma máquina própria para tal, daí a sua complexidade.

Nas visitas que o nosso técnico faz regularmente à loja existe a preocupação de afinar sempre a máquina para que o barulho seja minimizado, assim como lubrificar regularmente as correias para evitar o tão desagradável barulho.

Entretanto, informamos que estamos a tomar todas as medidas para que o problema fique resolvido na sua totalidade."



Acabei por receber alguns vouches de gelado, embora não tenha ficado silenciosa a máquina, (ainda)...


... a situação fez-me cada vez mais vontade de reclamar quando algo está errado, para alguém de dever...


Alguns diriam que apenas o faço por excesso de tempo livre, mas afinal de contas...


...não mudei o mundo, mas ao menos -quase- mudei uma máquina!

segunda-feira, novembro 17, 2008

Jorney

E se decidisse deixar de usar transportes poluentes?

E se andasse por ai com o seu Banjo a pé?

E se decidisse deixar de falar por 1 dia?

E se esse dia se tornasse 17 anos?

E se fosse professor de aulas de discussão... sem falar?





...chamar-se-ia provavelmente John Francis!

sexta-feira, novembro 14, 2008

David & Victoria?

Um casal chateado por ele ter olhado para o rabo da rapariga?

Será? É melhor rever...






Não serão as roupas diferentes entre fotos?


A falta de atenção causa desentendimentos, seja por ver coisas que não existem, ou por acharmos que vemos algo e afinal...




Chamem-lhe como os norte-americanos, Human Relations 101...

...e este é a primeira aula de como nos podemos enganar facilmente.

domingo, novembro 09, 2008

A Arte de Roubar



Começa por ser um filme estranho...português, passado em Portugal e falado em Inglês?!

E com a "Soraia Chaves", provavelmente alguns dizem logo, "já sei que tipo de filme é"...

Como diriam no filme, the trailer teased me enough to go and watch on the theatre"...


Como o próprio Leonel Vieira diz é um filme sério, mas que tem graça pelas situações e não por ser uma comédia.

É uma nova lufada de ar fresco no cinema português, de certo não agradará a todos pelo seu humor a roçar o javardo... mas conquistou-me, pela imagem, pela banda sonora e por superar as minhas expectativas num argumento surpreendente... confesso que para mim já é um clássico!

It's just the robbery of an old lady's house...

...or an entire new chapter on the Portuguese cinema!


Ps: Também me conquistou, é claro, porque o meu próprio humor é javardo... e talvez porque goste de filmes com anões... esta ainda estou em dúvida! :-)

quarta-feira, novembro 05, 2008

Obama 08


Hoje o mundo parou.

Um afro-americano, com nome curiosamente parecido com o inimigo número 1 dos Estados Unidos foi eleito!

Aquele que diz...

Americans... still believe in an America where anything's possible - they just don't think their leaders do.

I opposed the Defense of Marriage Act in 1996. It should be repealed and I will vote for its repeal on the Senate floor. I will also oppose any proposal to amend the U.S. Constitution to ban gays and lesbians from marrying.

This is the moment when we must come together to save this planet. Let us resolve that we will not leave our children a world where the oceans rise and famine spreads and terrible storms devastate our lands.

I've got two daughters. 9 years old and 6 years old. I am going to teach them first of all about values and morals. But if they make a mistake, I don't want them punished with a baby.

We can't drive our SUVs and eat as much as we want and keep our homes on 72 degrees at all times... and then just expect that other countries are going to say OK. That's not leadership. That's not going to happen.

Where the stakes are the highest, in the war on terror, we cannot possibly succeed without extraordinary international cooperation. Effective international police actions require the highest degree of intelligence sharing, planning and collaborative enforcement.

A good compromise, a good piece of legislation, is like a good sentence; or a good piece of music. Everybody can recognize it. They say, 'Huh. It works. It makes sense.'

Focusing your life solely on making a buck shows a certain poverty of ambition. It asks too little of yourself. Because it's only when you hitch your wagon to something larger than yourself that you realize your true potential.

There's not a liberal America and a conservative America - there's the United States of America.


Barack Obama



Frases poucos habituais de um...

...President of the United States of America

terça-feira, novembro 04, 2008

Warp


Há muita gente que fala que a invenção do milénio foi a internet, e como isso revolucionou as nossas vidas. Concordo, mas...

A Internet foca-se na partilha de informação à distância, (de um clique)... ter todo o mundo na palma da mão é de facto cativante, mas a revolução que se diz que trouxe a "Web 2.0" foi a partilha dos utilizadores na rede, e o conteúdo gerado por estes... ou seja, coisas como as redes sociais, ou mais úteis como a Wikipédia.

Já se fala na "Web 3.0" em que se usa a semantica, ou seja, em vez de pormos palavras e o Google procurar por páginas com elas, ele passa a entender o significado da frase... exemplificando: "Quantos metros tem a central da Google, o Googleplex?" em vez de procurar como faz actualmente por cada uma das palavras e devolver os resultados onde mais palavras da frase estão presentes, devolveria exactamente o que foi perguntado.

Tudo isto é espectacular.. se não achasse não tinha escolhido esta profissão, mas acho que a física pode conseguir ainda ultrapassar esta ferramenta que parece insuperável...

O que dirias se pudesses durante o dia a trabalhar em Aveiro, ires jantar a Tóquio, tomar café a Washington e dormir a casa?

Se a teleportação foi realmente possível que limites teriamos?

Confesso que tenho esperança que isto não seja apenas imagens na mente de crédulos sonhadores.. há alguns anos ouvi falar já de um teleportador de partículas únicas...

Quem sabe se daqui a uns anos extinguimos o transporte como o conhecemos... carros, barcos, aviões...

...estaria tudo obsuleto!

segunda-feira, novembro 03, 2008

Vertente Comercial?

Há alguns meses já tinha ponderar experimentar por aqui o sistema Google AdSense (para quem não sabe é o sistema de publicidade da Google, em que as empresas pagam por cada clique, algum dinheiro vai para a Google outro vai para o dono da página onde está a publicidade - no caso deste blog, eu).

Nessa altura tinha experimentado por, mas não tive paciência para ler as instruções então algo correu mal e puff, fui rejeitado!

Na altura deixei a parte de lado, até porque não escrevo no blog para ter lucro.

Hoje reactivei o sistema, desta vez de modo funcional. Tentei po-lo de modo a não interferir no blog, e adicionei também uma procura no Google... decidi por mais por curiosidade do que por realmente pensar que vou ganhar fortunas.

Se acharem mal ter a publicidade dêem má nota a este post e retirarei.

Acho que estou mais entretido a ver quantos cliques tenho...

...do que realmente ver a quanto dinheiro isso equivale!

Ps: Para quem possa ter dúvidas, continuo como da primeira vez a escrever por gosto e não para ganhar alguma coisa com isso.

Ps2: Adicionei também algo útil, "Procurar no blog" permite procurar nos artigos do blog pelo que se pretender.

domingo, novembro 02, 2008

Surpresa!


Hoje fiz uma surpresa:

A massagem Total Relax é um excelente exemplo do que a cultura oriental oferece em terapias alternativas contra o stress. A experiência começa com uma pausa para um relaxante chá de ervas. De seguida, convidamo-lo a conhecer a massagem Total Relax, uma massagem de tratamento e alívio da tensão muscular. Esta massagem incide sobre toda a coluna, desde a zona cervical à zona lombar. Nesta sessão reabilitará a sua postura corporal melhorando, assim, a gestão do stress. Termine com uma sessão de relaxamento, para que a mente acompanhe o bem estar do seu corpo. Prove um chá revigorante que lhe dará energia para voltar à rotina diária.


Espero que seja...
...uma surpresa de veras relaxante!

quinta-feira, outubro 30, 2008

The Way We Do Things


Há uma coisa que se integrou na minha maneira de ser muito provavelmente pelo curso em que estou, a eficiência.

Uma aplicação não é bom se desperdiçar memória, ou se não usar todo o potencial da máquina para obter o que é desejado. Uma aplicação não é boa se estiver metade do tempo sem fazer nada.

Não podendo comparar pessoas com aplicações, penso muitas vezes como posso melhorar a eficiência de algo. Acho que uma das coisas que mais gostava quando era coordenador nacional dos Campinácios era o poder de mudar as coisas e torna-las mais eficazes. Dava-me prazer.

Se há 2 papeis que se podem tornar um apenas, para que aumentar. Se a burocracia não é necessária corta-se. Se as pessoas não sabem o que é para fazer, ensina-se.

Até à pouco tempo ter começado a estagiar não tinha percebido a real importância das metodologias de desenvolvimento e como elas podem ter uma influência dramática numa empresa... sempre que alguém está "perdido" e não sabe o que fazer exactamente, nem se sente pressionado por ter metas para um determinado dia é eficiência a deslizar por entre os dedos...

Na Universidade somos ensinados a NUNCA fazer nada "ad-hoc", ou seja, fazer ao longo do caminho, mas sim planear e depois executar tudo, podendo ter algumas mudanças menores ao longo do caminho, mas já tendo o plano geral...

Tenho percebido que na vida real, seja em empresas, ou em qualquer outro ambiente muito poucas pessoas fazem isto... e naturalmente a inércia ataca, se não há objectivos então também não há motivo para estar a esforçar-me...



"The way we do things" é uma frase america mas que acho que servia em quase todo o lado...

...todos fazemos as coisas à nossa maneira, mas será que as planeamos à nossa maneira, ou a maneira de quem quer que seja?

quarta-feira, outubro 29, 2008

Geekish as I like it



Today I'm writing in English.

My days for the past 2 months are made of English-language documents.

Oh, by the way, enjoy the video, is kind of geek, but funny...

...(_)B... wtf?! lol!

domingo, outubro 26, 2008

O amor


Amor.. do latim amor.

Dois apaixonados passam dias juntos perto do mar, ou no campo.. é óbvio que viajam. O rapaz encantador sabe sempre o que apetece à rapariga e leva sempre uma roupa que lhe agrade com o perfume que ela gosta, para o restaurante que ela gosta.

Não é que ela lhe diga, ele adivinha, afinal estavam destinados.

Os gostos tem algumas diferenças, mas há sempre coincidências avassaladoras, como o espectáculo que por acaso ambos foram ver e se encontram lá...nenhum deles disse ao outro que ia, mas calharam lado a lado.


Ambos ligam um ao outro, mas nenhum disse o número de telemóvel e nem sequer tem amigos em comum... estava destinado.


Eles namoram, mas curiosamente nunca disseram isso um ao outro...


----------

Muitas das vezes é esta a história que vivemos, ou que queremos viver. É a história de um amor poético e que deriva directamente do destino e que nem precisa que digamos alguma coisa, acontece.

Nem precisamos de falar sobre nós, a pessoa afinal tem que já saber senão não está destinada.

Embora vivamos na era da comunicação e tenhamos instant-messanging, SMS, E-Mail... a comunicação continua a ter as mesmas dificuldades de quando ainda não havia um sistema centralizado de correios. E conversar cara-à-cara? Uiii, puxadote...

As vezes acho que vivemos no mundo de Hollywood, aquele que está umas linhas acima...

A sinceridade de duas pessoas que pretendem passar a vida juntas continua a ser difícil. Falar sobre os desejos, as coisas que não gostamos dos planos mais secretos... isso não é materia para filmes.

A vida banal é banal demais para o ecrã, e dificil demais para a nossa cabeça. Afinal num filme romântico nunca vi uma conversa séria sobre como faço a gestão dos meus desejos sexuais dentro da relação, ou porque não gosto que as pessoas saibam o que tou a pensar...

Criar hábitos de conversa sobre como está a "nossa relação" e responder com sinceridade é... complicadote. E se a outra pessoa não acha o mesmo? E se digo alguma coisa que a outra pessoa leva a mal..?
No fim de contas até nos podemos afastar da pessoa que nos está destinada.. mas espera, mas a pessoa que nos está destinada não era suposto ser perfeita para nós...?

Então porque não falamos abertamente, deve ser porque nem é preciso... é perfeita, obviamente!

É mais fácil falar com os amigos, eles estão sempre do nosso lado, mesmo quando não temos razão, ou não existe um lado com razão, (aqui entra aquela coisa chata de: "uma relação quando acaba é sempre culpa dos dois").

Passados os primeiros anos, (meses?...semanas?), já nem falamos de coisas muito sérias.. às vezes há coisas que me irritam... mas ninguém é perfeito, e além disso no dia seguinte já passou não me vou irritar com isso... assim está sempre tudo bem, tudo menos discussões!


Com alguma ironia (obviamente) partilho esta reflexão sobre a normalidade do que é não ser verdadeiro.. no geral, mas em especial com a pessoa que era suposto conhecer mais sobre nós e conversar mais connosco.

Desentendimentos surgem, relações terminam... mesmo assim é mais fácil ir mandando umas frases soltas... dizer a frase toda é complicado...


Felizmente "obrigaram-me" a não entrar nesta mania colectiva...

...infelizmente vejo-a cada vez mais à minha volta...

domingo, outubro 19, 2008

Fim de semana...exótico!





Este fim-de-semana fugi!

Fui tempo para acalmar do surrealismo das últimas semanas e achar paz (como alguém diria ronronar).

Já há algum tempo que não combinava assim uma saída com um grupo de amigos, para um sítio novo... Marrakech!

Já com companhia, depois de conversa, um hambúrguer e um "Alexander", para quem pediu uma bebida sem muito álcool, (Silvinha diz lá que não era bom :-P), lá pedimos uma Narguilé com sisha de menta - confesso que nunca tinha fumado nada, e sou bastante contra fumar, mas reconheço que especificamente aquele momento foi relaxante - e no fim lá foi outro hambúrguer para acabar bem...

Mas verdade seja dita, todo o fim-de-semana valeu a pena e no meio de amigos, gatos e unhas vermelhas...

...foi realmente relaxante e andava a precisar!

quinta-feira, outubro 16, 2008

Adulto?!


Ando pouco motivado.

Não sei se é do salto para a vida adulta, passar a levantar-me as 8 e trabalhar 8 horas por dia... ou pelo menos ser suposto acordar...

...espero em breve descobrir, ou sair deste estado...

quarta-feira, outubro 15, 2008

Humano vs Máquina


Ultimamente não tenho tido muita capacidade, e talvez nem muito tempo para ter reflexões que ache que são úteis para aqui...

O grande espaço que tenho para pensar está contido nas minhas duas viagens diárias de carro de 50 minutos, e ai por algo motivo vou saltando de pensamento em pensamento...

Não são semelhantes às reflexões que publiquei antes que eram pensadas, afinadas e escritas, são coisas talvez mais em "bruto", mas que acho que podem dar que pensar, assim decidi deixar aqui alguns pensamentos abertos, que não chegam a ser reflexões são só o mote para as iniciar...



Provavelmente como tenho andado mais fixado no trabalho, tenho tido mais pensamentos sobre tecnologia, a certa altura durante uma das viagens lembrei-me no "combate" humano-máquina e em como se discute a perfeição e o erro humano.

Ficou como último pensamento: os computadores são de facto perfeitos em tudo o que fazem... são perfeitos na sua limitação, e é esta que lhes permite ser perfeitos. Os humanos por outro lado são ilimitadamente imperfeitos, a inexistencia de limites na sua capacidade da-lhes a capacidade de errar...

...

domingo, outubro 12, 2008

Rigor


Há coisas que de facto não percebo.

Deve ser por estar em engenharia, a minha vertente de rigor cada vez mais está realçada, quando é para fazer algo, é para ser bem feita, e para mim isso implica com rigor.

Já tinha mencionado como não sou particularmente fã de futebol porque é algo que suprime as outras coisas... mas percebo que tem muitas coisas positivas, uma delas é a união e diversão que causa entre pessoas.

No entanto, desde que ouvi o sr. Platini a falar sobre como não concordava com a tecnologia como apoio ao futebol, como não achava que deviam por sensores nas bolas para detectar se ela entrou, ou outro tipo de coisas que esclarecessem situações pouco claras aos árbitros, porque tirava a magia da discussão de café... foi algo que sinceramente me irritou.

Afinal um jogo de futebol não tem regras? E as regras não são para avaliar a melhor equipa em campo?

Então porque raio se motiva a falha humana, prejudicando a selecção da melhor equipa?

Pode ser "menos previsível" e obviamente só pode causar menos discussão mas é a verdade sobre a melhor equipa.. e pensava que isso é que era importante.

Mas já percebi que para muita gente o que interessa não é a melhor equipa...

...mas a melhor discussão...

quarta-feira, outubro 08, 2008

Googling..


Hoje numa das minhas já diárias 8 horas de trabalho usando o famoso googol (geek joke), dei comigo a pensar o que acontecia se procurasse pelos nomes completos de pessoas...

Já tinha feito a experiência com o meu, e tinha ficado surpreendido pela vasta informação que surgiu... mas a verdade é que também publico imensa coisa sobre mim na internet, dai a admiração passou poucos segundos depois...

Desta vez decidi experimentar com pessoas que nada tem a ver com o meu curso, que não tem página pessoa nem nada parecido... o resultado aqui sim foi avassalador... para todas as que andam pelo menos na universidade surgiram vários resultados sobre a vida profissional/pessoal...

Eu não sou grande maniaco da privacidade neste contexto, não me faz confusão nenhuma procurarem pelo meu nome e darem 100 ou 10 000 entradas.. mas imagino que se isto se generaliza vai haver muita gente a demonizar o Google e os seus parentes motores.

Biography channel?!....

...nah, basta o Google!

terça-feira, outubro 07, 2008

Desabafo...


De uma vez por todas que a malta da informática deixe de chamar J2ME ou J2SE ou J2EE as versões do java!

O nome actual é JAVA ME ou JAVA SE ou JAVA EE...

"With the advent of Java 2 (released initially as J2SE 1.2 in December 1998), new versions had multiple configurations built for different types of platforms. For example, J2EE targeted enterprise applications and the greatly stripped-down version J2ME for mobile applications. J2SE designated the Standard Edition. In 2006, for marketing purposes, Sun renamed new versions as J2Java EE, Java ME, and Java SE, respectively."


Enfim...

...sinais de alguém que anda há muito tempo a pesquisar/ler sobre isto...

segunda-feira, outubro 06, 2008

Piada do dia


Como é que ainda duvidaram do sucesso quando lançaram esta série?

Era um modelo já testado com êxito...

...a globo já tem novelas na America há dezenas de anos...

domingo, outubro 05, 2008

Zé Carlos



Confesso que quando ainda andavam pela SIC Radical não lhes achava a mínima piada, ainda antes de se tornarem uma verdadeira moda (e referência)... mas verguei-me ao novo formato na RTP, e agora na SIC...

...avé Gato!

Like cats...


Um fim de semana relaxante, o fim de semana que precisavamos e que deu para ronronar...

...rrau!

sexta-feira, outubro 03, 2008

The End



Hoje foi dia, ou melhor, tarde de avaliação.

Fechou-se hoje o OrienTu 08, ou talvez não... mas oficialmente fechou.

Depois da avaliação de todos os campos, houve um momento que não esperava, um agradecimento de todos ao trabalho que fiz durante estes 3 anos...

Fiquei emocionado... e ainda mais por ver que coisas que tinha ajudado a construir estavam agora em uso duma maneira já banal, já faziam parte...

Embora não faça as coisas pelo reconhecimento...

...é mesmo brutal quando se recebe assim inesperada e de várias pessoas...

domingo, setembro 28, 2008

Hackers


Hoje a SIC passou uma reportagem sobre os primeiros hackers portugueses.

Relembrei o que em criança me fascinava sobre o mundo dos computadores... inicialmente os jogos, as coisas divertidas que dava para passar horas a fazer sem se tornarem aborrecidas..

Em breve passou a ser um mundo paralelo de sussurros e segredos com elites à distância de um monitor... um mundo protegido por usernames e passwords e protecções que me puxavam a curiosidade...

Um mundo onde sendo quem quer que fosse podia quebrar protecções e tornar-se até uma pessoa da tal elite, um génio que as quebra só para mostrar que consegue, pela diversão, sem intenção de causar problemas, venerado por muitos, caçado por outros...

Mais tarde quando consegui mesmo aceder-lhe (entenda-se internet), passou a ser um mundo de conversa, onde no já velhinho IRC se passavam dias a criar um certo estatuto, e a conversar e a conhecer pessoas...


Hoje percebo que tudo isto foi fundamental para hoje estar no curso em que estou...

...e ser o "internet-junkie" que sou...

sábado, setembro 27, 2008

Mudanças


Hoje fechou-se um ciclo de 3 anos.

Deixei de ter o famoso, (e trabalhoso), cargo de coordenador nacional.

Fechou-se um capítulo que posso dizer que mudou de facto a minha vida e a forma de eu a gerir. Deixei de ser preguiçoso... vá, em algumas coisas.

Percebi o que realmente era capaz se realmente me empenhar; Senti o peso da responsabilidade e assimilei o significado de compromisso; aprendi a servir e a ser voluntário e líder;

Há algum tempo falava com um amigo de quanto "ficar na história" há alguns anos mexia comigo... hoje em dia tornou-se mais "partir deixando saudades" o mote que me move... Sentir hoje isso foi... pessoalmente duro por sair de algo que está tão ligado a mim, mas extremamente recompensador perceber que parece que deixo mesmo saudade...

Também eu já com alguma saudade que disse adeus...
...e agora, que se segue?


Post-Script: Foi especialmente estranho sair hoje, não porque queria sair, mas porque devia e tinha... senti pela primeira vez uma opção a ser feita pela vida profissional, por "estar a ficar velho" e já não ter disponibilidade... foi assustador...

sexta-feira, setembro 26, 2008

segunda-feira, setembro 15, 2008

segunda-feira, setembro 08, 2008

domingo, setembro 07, 2008

Berlengs


Uma ilha de son(h)o, apenas a viver no essencial.

291 escadas e água fria e salgada, o forte e o farol ao fundo... com gaivotas a sobrevoar.

Foram as Berlengs, em Penysh - Greece, ou para os amigos Sesta 2008!

Simplesmente inesquecível, e como alguém diria ultra-relaxável!


Lá voltaremos, os 5...
...ficou prometido!

quinta-feira, agosto 28, 2008

Porque sou nerd...

...não posso deixar de partilhar com vocês algumas coisas nerds.


Ubiquity for Firefox from Aza Raskin on Vimeo.

Ainda instalei à pouco tempo, mas está a ser divertido e creio que pode ser muito útil.

Quando tiver usado à mais tempo talvez edite este post com mais feedback...

...por agora vou divertir-me a personalizar isto!


Ps: Quem quiser mais informação pode aceder aqui.

terça-feira, agosto 26, 2008

Irritado


Hoje estou especialmente irritado.

Ultimamente andava a pensar que era estranho já não ser amigo de toda a gente, e não ter conflitos.. mas já percebi definitivamente que não seria positivo se fosse assim, porque ia ter que me calar quando não devia.

Continuar a acreditar em pessoas que sistematicamente voltam a fazer coisas que me irritam é algo que não vai continuar muito mais tempo.

Já não estava assim irritado há muito tempo...

...

sexta-feira, agosto 22, 2008

Relação - Compromisso


Hoje depois de reler um texto que confesso não saber de quem é, que me enviaram, dei comigo a pensar em relações e compromissos.

A minha mente ia saltando por várias conversas, começando pelo momento em que no OrienTu conversamos sobre relações, até à conversa que tive com uma amiga minha à pouco tempo sobre o modo com tão diferente que ela encara as relações em relação a mim...

Lembrei-me particularmente da frase curiosa "abrir as portas ao amor" usada numa das conversas, que até ficou no ouvido de muita gente.

Lembrei-me de como a minha amiga me acusou de ser demasiado racional e não me deixar levar...

Depois de um turbilhão vivo de ideias relembrei o que significa uma relação para mim, especificamente de namorados:

- É gostar (muito) de alguém;

- Conversar;

- Mimar;

- Comprometer-nos a ser fieis e "fechar as portas ao amor", ou seja não estar aberto a outras pessoas, dado que já temos uma relação. Isto é, para estarmos abertos a viver outra paixão devemos antes estar descomprometidos.
A medida de acabar uma relação não deve ser se vimos alguém tremendamente bonito ainda agora na rua.. mas sim como está a relação... antes olhamos para dentro.
Caso não nos satisfaça é altura de pensar se vale a pena tentar continuar ou não... e só depois caso não seja, e passado a altura, sejam semanas ou meses, da carência é altura de abrir as portas...;

- Aprender a viver com os defeitos, porque embora alguém possa ter sido feito para nós, de certeza que os defeitos dele(a) não foram;

- Estar e (tentar) fazer estar alguém feliz;


Obviamente esta a minha maneira de ver...

... e não é de certo a maneira que todos gostam, (ou acham correcta)!

quarta-feira, agosto 20, 2008

Verdade

Já me tinha apercebido que não dizer a verdade, é muitas vezes mais confortável do que a dizer.

Nem precisa de ser nada de especial... basta não nos apetecer ir tomar café que as vezes quase automaticamente dizemos que nos dói a cabeça, ou que já estávamos deitados... e depois ficamos a pensar que não tinha mal nenhum ter dito a verdade... mas o automatismo da mentira foi mais forte.

Há dias vi na SIC um anúncio a um novo programa que me chamou a atenção, "basta responder a 21 perguntas de forma verdadeira e recebe-se um prémio"... fiquei curioso...

Achei no YouTube a versão americana, "Moment of Truth":



21 Perguntas, 1 concorrente ligado a uma máquina detectora de mentiras... e a família



Fiquei boquiaberto...

Nunca tinha realmente pensado o que aconteceria se realmente disséssemos sempre a verdade... as próprias pessoas que ouviam pareciam não estar preparadas...

Mais ainda com o que as pessoas estavam dispostas a expor num programa quando provavelmente nunca o fariam junto da família, num ambiente mais privado... soa a Big Brother da mente...

Pergunto-me se o espaço da mentira é mesmo necessário ou se é apenas o ambiente errado para ser verdadeiros...

O que aconteceria se fossemos sempre autênticos?

Será que é mesmo necessário o espaço de protecção pessoal da mentira ou é apenas um conforto supérfluo?

E tu...

...tens (muitas) coisas que não gostarias de ver reveladas?

Ps: Para perceberem mais o meu choque procurem por "Moment of Truth" no youtube e vejam excertos do programa para além da publicidade que pus aqui no blog...

domingo, agosto 17, 2008

OrienTu 08



Terminaram os 10 dias. Gosto de pensar que não terminou o OrienTu.

"O essencial és TU!"

Japão 1613

Eu Xogun, o generalíssimo do Japão fiz um convite a 42 pessoas espalhadas pelo mundo, e a 14 pessoas da minha corte para a festa de 10 dias que comemora os 10 anos de paz após a batalha de Sekigahara que marcou o inicio do período de Edo, nome da nossa nova capital.

57 pessoas que comemoraram por uma noite.

No dia seguinte a trágica destruição causada por um terramoto faria-nos reconstruir e repensar o que realmente era essencial. Quando já tudo parecia estável, a noticia chega que o resto do país está também em ruínas.. a decisão era óbvia enviar imediatamente as pessoas que reconstruiram Edo em tempo recorde para ajudar.

Serviram e partiram de novo, de regresso à capital, onde os espero orgulhoso e os recebemos orgulhosamente.

Toda a comunidade os recebe com alegria, e reflecte alegria que eles mesmos transmitem... mas pouco depois uma noticia inesperada, toda a corte está doente.. é necessário nomear pessoas para governar o Japão temporariamente...

Por 24h, 3 regentes e respectivas cortes gerem o destino do Japão...

A minha corte reergue-se e percebemos que depois de tudo isto é altura de definir o talento de cada um concretamente... esse talento é utilizado para alegrar um grupo também abalado pela tragédia que convidei à minha presença.

Depois de tudo isto, é altura do Japão se abrir ao mundo, e enviar os seus talentos para ajudar, tal como tudo começou, tudo acaba com uma enorme festa... cada um leva o seu talento, tal como o artesão tinha a sua especialidade.

O objectivo: Orientar a reconstrução do mundo, porque afinal...

o essencial (para isso acontecer) és TU!

sábado, agosto 16, 2008

Balão de ego


Algumas pessoas já me perguntaram porque faço voluntariado, nomeadamente Campinácios, a fase mais visível e talvez a única que realmente faço consistentemente.

Já falei aqui no blog sobre o que achava que era a resposta. Com o passar do tempo comecei a pensar mais que começava mais a perceber o que implicava "Educar para servir".

No entanto uma conversa recolocou-me o pensamento nisto, quando me disseram "Pedro eu não posso ir aos campos como tu para reequilibrar o ego/auto-estima".

Bateu-me... fiquei a pensar que realmente tenho imenso orgulho naquilo que faço, e logo por esta frase percebe-se que alimento o meu ego... FAZEMOS.

Empenho-me imenso, sou extremamente perfeccionista em muitas das coisas que faço, em particular nas que me dão gozo... e acabo por receber alguns elogios rasgados, que talvez de facto me equilibrem a auto-estima nas alturas de maior desgaste.


Talvez seja de facto uma das coisas que me motive...

... e provavelmente não devesse ser...

Pensamento posterior: Percebo cada vez mais, que pelo ambiente que vivo, as coisas complementares que faço, independentemente de porque as faço ajudam-me realmente a equilibrar a minha fé, em Deus e nas pessoas, e até descobrir o que realmente é importante para mim... parar para pensar simplesmente não basta... mas também percebo que faço isto por cada uma das pessoas que esteve lá...

sexta-feira, agosto 15, 2008

Céu vs Inferno


Teologicamente parecia difícil de explicar a existência de um inferno no mundo cristão.

Se Deus perdoa a todos, como é que os diferencia?

Não foi nada sinceramente que tenha pensado muito, mas já me tinha passado pela cabeça várias vezes, no entanto, numa conversa casual tive uma resposta inesperada "é pela liberdade, Deus dá liberdade de querer ficar com ele ou não".

Não sendo este um blog muito teológico, nem pretendendo ser, decidi aqui partilhar aqui a conversa porque me deu um ponto de vista que para mim não era nada óbvio.

Continuo a ter as minhas dúvidas sobre este modelo teórico...

...mas pelo menos isto veio acrescentar alguma coerência a ele.

sexta-feira, agosto 01, 2008

Tolerância


Segundo o cristianismo, o perdão de Deus é infinito e estende-se a tudo o que possamos fazer.

Sendo cristão, mas não só por isso, tento agir assim... e até à alguns anos parecia-me relativamente fácil.. até que tive que me defrontar com a questão de até onde é saudável estender este perdão e tolerância...

Se alguém tem os mesmos erros sucessivos e é alertado para isso, é saudável começar a ignora-los, só para evitar a chatice?
Se não for, o contrário é, muito provavelmente, a saturação seguida do afastamento.

Hoje uma conversa deixou-me mesmo a pensar.. se realmente estou a tornar-me implicante, ou se realmente a situação geral me dá esse "direito". A maioria das pessoas à minha volta parece dar-me razão.. mas afinal estão à minha volta..

Enfim...

... à coisas que realmente deixei de tolerar e que me tiram do sério, talvez seja a idade...

quinta-feira, julho 31, 2008

Sorrir


Acho que tenho uma cara bastante sisuda, (acabei de ir ver ao dicionário o significado da palavra e bate certo).

No dia-à-dia até posso estar alegre, mas a minha cara normal não é sorridente, é séria e pensativa.


Enquanto fazia uma viagem de carro, e como muitas vezes acontece, parei para pedir indicações percebi o quanto faz diferença o sorriso e a boa disposição..

Bastou uma frases, onde o senhor bastante animado a sorrir me disse o caminho para ficar bem disposto.. sem o conhecer minimamente apetecia-me ficar ali na conversa.


Ultimamente tenho reparado muito nisto, algumas semanas antes quando jantava num centro comercial reparei como o senhor já velhote que recolhia os tabuleiros andava todo sorridente, quase numa dança animada a fazer o seu trabalho... enquanto toda a gente à volta, o que usufruíam estavam sisudos...

Quanto me apercebi disto foi bastante estranho... pensei logo como o trabalho que ele faz é dum ponto de vista social, considerado baixo e porque aquela diferença inesperada...

Fiquei com vontade de mudar, e de me "forçar" a sorrir, todos os dias...

...será que consigo?

Reflexão: Andarei a afastar-me do anti-social e a tornar-me um animal social?

quarta-feira, julho 30, 2008

Mudar o mundo...

Como sempre o exercito americano tinha inventado um exo-esqueleto que revolucionou alguns conceitos... mas também como sempre a ideia era a guerra e o produto (quase) final este:




Finalmente alguém com alguma noção que a guerra não é das coisas mais úteis, pegou numa ideia semelhante e fez isto...



"A empresa Israelita Argo Medical Technologies,especialista em tecnologia aplicada à medicina, desenvolveu um exoesqueleto que ajudará pessoas paraplégicas a movimentarem-se. Tarefas do quotidiano como caminhar, subir escadas, sentar e até mesmo conduzir poderá ser possível com este novo aparelho!" - Peopleware


Não é só, mas é também por isto que me dá gozo estar no ramo da tecnologia...

...o limite é apenas imposto por nós mesmos... e pela física claro!

terça-feira, julho 29, 2008

(Re)começar


Hoje recomecei.

Recomecei a escrever, e (re)comecei a nova vida.

Passei os últimos meses num ritmo sobre-humano para conseguir terminar o curso no próximo ano, e até agora, parece que consegui!

Para conseguir me aproximar do objectivo acabei por abdicar de várias coisas, uma delas foi a capacidade de parar, reflectir e escrever, infelizmente... por consequência do cansaço extremo.

Soube à alguns dias, com alguma surpresa o meu estágio será em Aveiro.

Recebi com muita surpresa, mas rapidamente fiquei alegre, será a grande oportunidade de crescer mais por sair de casa, e crescer ainda mais por passar para o lado dos adultos e começar a trabalhar à séria!

Este será o meu trabalho por 1 ano... estou ansioso por começar, mas também por férias que sinto que ainda não tive.

Mas antes de tudo isso, é altura de Campinácios, e é nisto que estou concentrado.


1 mês depois...

...VOLTEI à escrita, e ao mundo, GOOD MORNING VIETNAM!

domingo, junho 29, 2008

Lenda Urbana


"Lendas urbanas, mitos urbanos ou lendas contemporâneas são pequenas histórias de caráter fabuloso ou sensacionalista amplamente divulgadas de forma oral, através de e-mails ou da imprensa e que constituem um tipo de folclore moderno. São freqüentemente narradas como sendo fatos acontecidos a um "amigo de um amigo" ou de conhecimento público.

Muitas delas já são bastante antigas, tendo sofrido apenas pequenas alterações ao longo dos anos. Muitas foram mesmo traduzidas e incorporadas a outras culturas. Uma dessas histórias dá conta de homens seduzidos e drogados em espaços de diversão nocturna que, ao acordarem no dia seguinte, descobrem que tiveram um de seus rins cirurgicamente extraído por uma quadrilha especializada na venda de órgãos humanos para transplante.
"


Muitas vezes penso como é que começam os mitos ou lendas.. e não é preciso ir muito para trás no tempo, bastam os mitos urbanos actuais...

As coisas que quando ouvimos parece ridícula, mas que muita gente leva a sério por ouvir do amigo que ouviu do amigo, do amigo...

Hoje percebi que eu próprio já tive a minha quota parte de contribuição.. por teimosia ou as vezes apenas porque sim, criamos a nossa versão da história... que não é exactamente como realmente foi... normalmente tem mais emoção ou drama, só para tornar a coisa mais entusiasmante...

Pergunto-me se não existiram coisas que assumimos como verdade hoje que nasceram de simples teimosia ou boa imaginação...

Como nunca iremos saber...

...é engraçado imaginar, e se...?

domingo, junho 22, 2008

Leave IRC?


Desde a revolução no PThelp tenho andado a pensar o que realmente fez com que o IRC tenha passado para segundo plano.

Os ainda "agarrados" ao IRC afirmam que o MSN vir com o Windows, e ter uma interface bonita e apelativa foi a morte do IRC. A própria inexistência de comandos, tudo ser feito através duma interface user-friendly já por si é outro argumento.

Mas não é nem pode ser suficiente...

Tive a pensar no que afasta as pessoas.. no hierarquia que o IRC cria, com os operadores, IRCop's, etc, que como em todo o lado faz com que estejam poucos com muito poder, e muitos com pouco.

Na tirania de cada gestor de canal que pode fazer o que bem lhe apetece no seu canal, mesmo ser incorrecto para com as pessoas que lá vão/estão.

Não falta de globalidade da rede... existe milhares de redes... se as pessoas com quem queres falar estão distribuidas por elas é.. chato!

Curiosidade: Enquanto pensava em escrever isto li curiosamente que o IRC inicialmente em 1990 foi criado como uma rede única, ligando vários países... mas a falta de entendimento entre políticas criou separações continuas que bifurcaram em várias redes... até hoje em dia.

Mas mesmo com os mesmo argumentos que o MSN apresenta o Sapo Messenger, que até publicidade em massa teve, com SMS à borla... foi um fracasso....

Deixa-nos a pensar..

...será que basta um programa vir com o windows para ter sucesso, ou há algo que esta a falhar nestes argumentos?

sexta-feira, junho 20, 2008

Holanda?


Desde sempre me questionava porque é que a Holanda era a "laranja mecânica" se a bandeira não continha laranja...

Comecei por descobrir que Holanda é na realidade um nome incorrecto para Países Baixos. Holanda refere-se apenas a duas , (Holanda do Norte e Holanda do Sul), das doze províncias que a constituem.

A forma plural os 'Países Baixos' em português é reminiscente dos tempos de quando o país ainda não era independente ou unido.

Aprendi também que a bandeira era originalmente laranja, branca e azul, mas o tom de laranja era "instável" e rapidamente se degradava para vermelho... algum tempo depois a cor foi oficialmente mudada para vermelho.

Provavelmente dai o laranja... ainda não consegui ler em nenhum sitio a afirmação, mas parece-me lógica.

Aprendi também que o nome "Laranja Mecânica" vem de:

"A campanha no Campeonato do mundo de 1974 foi histórica: em sete jogos, cinco vitórias, um empate e uma derrota. A derrota, inclusive, tirou o título das mãos dos Países Baixos, pois foi na final contra os alemães ocidentais (2x1, de virada, para os donos da casa). Apesar de não ter sido a grande campeã, encantou o mundo com uma maneira dinâmica de jogar futebol, onde os jogadores não guardavam posições e faziam a bola passar de pé em pé até chegar ao golo. Esta táctica, considerada revolucionária, foi denominada de "carrossel" e acabou apelidando carinhosamente aquela selecção de Laranja Mecânica, em homenagem ao clássico filme de Stanley Kubrick e sucesso cinematográfico da época."


É engraçado como a história evolui...

... e se constroi à volta de coisas que não imaginamos...

quinta-feira, junho 19, 2008

Coisas simples

"Olá Pedro!
...

Abraço e obrigada pelo teu trabalho ( não sei se já te disse, mas admiro muito a tua dedicação e capacidade de trabalho, enfim, há coisas que às vezes é bom dizer =) "



Frase simples...
...mas que valeu por muito!

domingo, junho 15, 2008

Estufa Fria/Quente


Um dia para relaxar...

Um dia para sintonizar...

Um dia de estufa fria..ou quente...

Um dia para ti (nós)!

quinta-feira, junho 12, 2008

PThelp: Manifesto


Nota introdutória: Para quem não conhece, o PTHelp é um canal de ajuda, constituido por voluntários que utilizam o IRC (sim, aquela coisa antiga que se usava antes do messenger), criado em 1998 para ajudar em dúvidas sobre a rede onde está - a rede portuguesa de IRC, PTnet (uma rede à beira da morte por "fuga" para o messenger). Faço parte da equipa desde 2000.

Aconteceu.

Revolta por condições, revolta por falta de atenção, revolta por ver um projecto de 10 anos morrer com a rede...

Algo que era suposto ser um grito de despertar, tornou-se praticamente num grito pré-morte.

Após a dissolução, uma equipa consistente e com personalidade tornou-se em parte num grupo de pessoas com vontade de vingança... percebi que é fácil conviver com várias pessoas e não reconhecer a personalidade até acontecer uma situação limite...

"...Se o teu chefe te despedir não lhe furas os pneus?"
Obviamente que não!!!

Teve muitas coisas más, mas deu realmente para perceber quem é quem.

Foi uma pequena lição de vida sobre a personalidade das pessoas e gestão de grupos.
Foi uma pequena lição de vida sobre como uma ideia pode ser interpretada de duas maneiras tão diferentes.
Foi uma pequena lição de vida sobre como as pessoas se podem exaltar e perder toda a razão.

Regressarei...

...mas antes existem muitas coisas para fazer e feridas para ajudar a sarar!

domingo, junho 01, 2008

Blog

Depois de ter feedback de que a template deste blog torna-o menos legível estou a tentar dar a volta a isso continuando no estilo preto que o caracteriza.

Mudei as cores para serem menos agressivas, e outras para serem mais visíveis.

Aceitam-se feedbacks...

sábado, maio 31, 2008

Bola




Pareço ter atracção por diversões esféricas.

A espera foi longa, e algo aborrecida, mas acabou por valer a pena...

...é pena não mostrar o salto que a bola deu por cima do limite do insuflável...

Petróleo

Problema que nos ataca a todos, directa ou indirectamente.

A nossa economia e outras economias mundiais estão assentes nesta fonte de energia. Cada vez que ligamos a televisão lá está a ser anunciado mais um aumento dos combustíveis e cada vez mais o barril de crude é negociado e preços mais elevados.

Na sequência da visita de José Sócrates à Venezuela, ouvi na TSF que cada litro de combustível custa 0.03 € - ou seja, e como provavelmente todos ouviram, com 2 € dá para atestar e ainda sobra dinheiro para comprar umas pastilhas. Em contrapartida o leite e outros bens considerados essenciais são bastante mais caros.

À medida que o tempo avança vamos ter cada vez os combustíveis mais caros e em consequência tudo o resto. O aumento do preço dos cereais é uma consequência do aumento do preço dos combustíveis. No caso português e alguns países da Europa, o preço do peixe vai subir bastante porque, se esta escalada de preços não parar, a pesca vai-se tornar cada vez mais cara, e obviamente os pescadores irão reflectir os custos no preço de venda.

Aguardamos ainda o relatório da Autoridade da Concorrência sobre uma eventual cartelização. No fundo é motivo para se desconfiar porque à medida que o preço do crude aumenta, o dólar perde valor e o euro valoriza. Sendo que a economia europeia se baseia no euro e os custos de produção são em euro (e não se devem ter alterado! - pelo menos significativamente), é um pouco difícil de conceber este aumento brutal do preço da gasolina e especialmente do gasóleo, que até é menos refinado e supostamente os seus custos de produção são inferiores.

quinta-feira, maio 29, 2008

A doença do século


Acho que as previsões falharam na doença do futuro ser o stress.

Existe uma nova doença a emergir silenciosamente, não se nota, e provavelmente nem cria problemas de saúde notórios ao contrário das restantes...

Hoje em dia a motivação parece-me ser a doença em maior crescimento, que afecta grande parte da nossa população.

Falta a motivação para trabalhar, falta a motivação para sonhar, falta a motivação para criar algo de novo...

Desmultiplicam-se formas de tentar motivar, o empregado do mês, o troféu de produtividade, o prémio monetário de produtividade...

Tudo tenta desconstruir o problema, criando estímulos para mascarar a base da crise.

Eu próprio tenho crises de motivação, curiosamente é só em algumas partes da minha vida, e isso tem-me feito reflectir bastante... porque é que isso acontece só em algumas?

A verdade é que percebi que só onde me sinto único, quase indispensável, a fazer diferença é que me sinto realmente motivado. DAH, é lógico Pedro!...

Por acaso não me parece tão lógico assim, como é que não temos motivação para um curso que escolhemos, para um emprego que temos e que nem desgostamos, e para tudo o resto... algo está mal.

Pensei nas conversas com os meus avós, em como eles contam inúmeras vezes que lutaram por não ter fome, como era tudo difícil... percebi que as dificuldades criam motivação, não que agora seja tudo fácil, mas acabamos por não o sentir realmente na pele como em outros tempos. Quantos de nós já alguma vez estivemos mesmo realmente perto de sentir fome por não haver dinheiro e sentimos uma necessidade de trabalhar para o evitar?

No entanto, existem inúmeras pessoas que sem este estimulo de "matar ou morrer", estudam, trabalham e vivem motivadas... e foi isso que me fez pensar no que falei.

Naturalmente só me sinto motivado quando sou especial. Quando fui das melhores notas da turma, ou o primeiro a subir o amazonas. Quando descobri algo inovador no meu emprego, ou quando vi a terra do espaço. Quando fui com a minha família simplesmente andar no parque ou quando fui nomeado prémio Nobel da física.

Parecem coisas distantes, mas tem um ponto comum simples: sou especial.

Deixa de ser fácil quando somos mais uma pessoa, ou um número.

Isto vem muito de encontro ao que vejo como objectivo de vida, deixar uma marca positiva. Essa marca pode ser simplesmente numa pessoa, ou em milhões, no entanto persiste, a pessoa ou pessoas guardam-na como especial.

Precisamos de nos sentir assim.

Ultimamente grandes empresas já seguem padrões que parecem indicar isto... todos os empregados, mesmo o hierarquicamente mais baixo a poderem sugerir modificações na empresa que caso optimizem seram postas em prática. É um pequeno exemplo de como para além de aproveitar as capacidade de todos estamos a dar voz... e se for uma boa sugestão e for usada, provavelmente a motivar muito a pessoa, quando vê que realmente as suas ideias são tão boas que são postas em prática.

Infelizmente muitas vezes só o topo da hierarquia se sente assim... com liberdade de conseguir mudar alguma coisa... que coisa pode desmotivar mais uma pessoa do que ver algo mal, que corrigida nem lhe traria nenhuma vantagem, mas no entanto tem vontade e não pode fazer nada para o corrigir?

Se num trabalho a reflexão, embora demorada, pode criar maneiras de motivar... penso muitas vezes de como no estudo se consegue.

Tal como nas empresas, temos as motivações financeiras, nas universidade, com as bolsas de mérito. Sabemos que é bom ter uma boa média. Temos a nossa família a dizer-nos "estuda". No entanto quantas vezes acabamos por nos sentir pouco motivados?

Ultimamente a minha motivação esta no que esta depois do estudo, na motivação de crescer mais e da vida depois... mas a distância temporal e a pressão que isto causa tem-me feito por em questão se será essa a motivação que deveria estar a incentivar dentro de mim....

Acho que ainda não percebi bem esta "coisa"...

...mas ando a pensar sobre isto...

segunda-feira, maio 26, 2008

Eu e o Indiano Jonas


Hoje faço anos! 23 por sinal.

A verdade é que estava a ser um dia normal, até deprimente por sem querer ter no fundo, no fundo, expectativa de ser algo de anormal, ou talvez especial seja a palavra mais fácil de perceber.

Na verdade tive imensas pequenas surpresas, pessoas a lembrarem-se que acho que são as coisas mais importantes, mas sentia que faltava algo...

Acabei por ir ver um filme, o novo Indiana Jones.. decidido à última hora, com um grupo de amigos também convidados à última, no entanto foi a marca do dia.

Noutro dia qualquer acho que nem teria achado muita piada ao filme...

...mas por ser hoje, foi brutal!

domingo, maio 25, 2008

Pessoas


Nota introdutória: Por vezes tenho evitado escrever aqui sobre temas que sei que são polémicos até para as pessoas que me acompanham... reflecti bastante sobre isto e achei que era um facilitismo e uma parvoíce. Estou aberto à conversa, e até a mudar de opinião depois duma (bem fundamentada), por isso não há motivo para evitar. Assim também a quem lê peço a mesma abertura, farei um esforço por responder a todos os comentários construtivos, independentemente se é algo mais sensível, ou algo banal :-)


Durante este fim-de-semana tive uma discussão, leia-se discussão no bom sentido, daquelas em que temos oportunidade de trocar argumentos e não há tons de voz a levantarem-se e a discussão a passar para argumentos irracionais. Para alguns chama-se talvez um debate, ou uma conversa.

Podia introduzir o tema dizendo, eu sou heterossexual mas respeito blá blá blá... mostrando algum receio em ter conotações de alguma coisa, por isso sou mais frontal e digo, respeito as opções sexuais que não violem os direitos pessoais.
(Embora seja óbvio, especifico aqui que abomino a pedofilia, a violação, etc... e acho mal ter que o referir quando falo neste contexto, mas preferi ser ainda mais claro).

Neste caso sim, falo da homossexualidade, que percebi que ainda é um tema que muita gente lida mal.

Não sei se é correcto chamar-lhe opção sexual, porque não tenho a certeza se é uma opção ou não, mas a questão é que há pessoas que se desviam do padrão mais frequente, que não gosto de chamar normal, porque nada é normal, para terem uma vida a dois com uma PESSOA que por acaso é do outro sexo.

Percebi durante a discussão, que mais do que a questão do amor entre duas pessoas, a grande questão é a sexualidade... o que me espantou.. pensei se será mesmo a sexualidade a impelir duas pessoas a ficarem juntas, ou se é o amor.

Visto bem as coisas, também no heterossexuais existem as relações por atracção física.. mas tipicamente não são estáveis... talvez dai a instabilidade actualmente já talvez da maioria das relações, pela importância da imagem.. mas isso já divagaria noutra reflexão.

Durante a conversa vi também argumentos de que uma relação assim não poderia ter objectivo de vida... o que me fez alguma confusão, porque afinal o objectivo duma relação só pode ser ter filhos? Isto levanta muitas questões...

Actualmente acho que não seria saudável uma relação homossexual ter filhos à mistura... não por serem maus pais, mas acho que tem muitas variáveis que não julgar com clareza suficiente para considerar que é algo saudável.

No fundo fiquei algo chocado ao ouvir chamar doença à homossexualidade, embora se tenha dito que era no sentido profundo de fazer mal à pessoa por falta de estabilidade etc... pareceu-me altamente ofensivo.

Procurei depois a palavra no dicionário: do Lat. dolentia
s. f., alteração na saúde; falta de saúde; mal, moléstia, enfermidade;
fig., mania; paixão; vício; defeito.

Fez-me alguma confusão as posições que senti como radicais, por imaginar o que pode uma sociedade assim fazer a alguém que sente a sua sexualidade não como heterossexual, e luta com isso para não ser destruido socialmente. Perguntei o que fariam se o filho de um deles lhes dissesse que era.. e a mim a resposta assustou-me...

Algo no fim concordamos, as exposições radicais dos movimentos gays são excessivas, e caiem no outro extremo em que tentam pelo "choque" levar as pessoas a aceitar...criando uma onda contrária.


As vezes sinto que se cai apenas nos extremos, quando os valores se alegam ser tolerantes e valorizar a dignidade de cada pessoa.


A conversa acabou sem grandes alterações às opiniões, muitas vezes as discussões são assim... mas foi saudável!
É raro, pelo menos para mim, haver momentos em que expomos a nosso opinião em conversa em temas que são complicados, sem receios, abertamente e com pessoas dispostas a ouvir a mudar de opinião no limite. Faz-nos pensar e isso é das coisas mais saudáveis...

No fundo somos todos pessoas

...e acredito que o respeito mutuo é a segunda base mais importante que temos.

sábado, maio 24, 2008

Ilegalidades


Mês após mês surgem novas notícias da RIAA num combate desesperado "contra o Peer-to-peer" (P2P), ou para leigos, ligações computador a computador (referência implícita a downloads ilegais).

Se nos Estados Unidos actualmente fazer este tipo de downloads já é algo "perigoso", com algumas pessoas a serem presas, no resto do mundo creio ainda ser banal abrir um qualquer programa e fazer o download da música ou até filme que queremos ver ou ouvir.

Já quase faz parte da cultura, é algo que não se sente como ilegal... é algo já extremamente enraizado, e as tentativas da RIAA e de várias bandas parecem não fazer isso balançar, porque estão numa corda bamba... atacar quem faz downloads é muita das vezes atacar quem compra álbuns... e ninguém fica satisfeito por ser atacado quando até paga à indústria, por isso o efeito pode ser inverso do pretendido.

Esta aproximação pelos grandes "peixes" parece-me ser a errada. Ilegalizar, processar e perseguir não está a ter o efeito desejado.. e é frustrante para o consumidor.

Um país do norte da Europa, (quando me lembrar substituo aqui pelo nome), está a pensar seguir a politica que acho inteligente...

Toda a gente pode fazer o download do que quiser, no entanto, para sermos justos os autores devem ser pagos, dai criou-se, ou estava a ponderar criar-se, o imposto de direitos de autor.

Toda a gente paga uma quota por mês, ou pelo menos os que querem fazer downloads, que permite fazer download de tudo o que vê na Internet mesmo que esteja protegido por direitos de autor.

O pagamento seria distribuido através de estatísticas a serem realizadas por um órgão moderador desta actividade a nível global, com sede em cada país.

Esta parece-me a aproximação realmente inteligente... ai sim, quem não pagar não se sentiria socialmente aceite ao fazer o download, e as medidas seriam melhor aceites de penalização... e com o pagamento de milhões de pessoas, obviamente o preço só podia ser mais baixo para cada um.

Por agora lá vai o torrent sendo o prato do dia de milhões...

...e toda a gente perde, uns dinheiro, outros a paz quando se vêem a braços com a justiça...