quinta-feira, fevereiro 28, 2008

O que me torna eu mesmo?


Enquanto procurava uma imagem no Google para este post, percebi-me ainda mais a dificuldade da definição "eu". Não achei nada com que me identificasse, um simples cartoon, um desenho, uma foto... nada que sequer representasse a definição de eu.

Lembrei-me desta caricatura minha...

Isto tudo porque ando à vários dias a pensar...o que me torna eu mesmo?

Parece uma pergunta estúpida, mas a verdade é que as pessoas conhecem-nos pelas nossa acções, acabam por ser as nossa acções mais do que tudo o resto que nos definem, e o que faz as pessoas terem uma imagem de nós.

Então, o que me fazer deixar de ser eu mesmo?

Mais do que isso, será que um acção exterior me torna inapto para algo que desempenho com sucesso? Ou afinal é a minha imagem que conta mais do que o meu desempenho?

Será mesmo a imagem mais importante que o resto...

...mesmo quando a imagem, é aquela que as pessoas tem de nós?

sábado, fevereiro 23, 2008

Liderança Inaciana / Heróica - "A maneira como fazemos as coisas"


Acabei de ler este livro... mesmo a tempo da reunião na qual vou mais precisar de muitas das coisas que ele fala, especialmente indiferença inaciana.

Acho que não estava à espera de achar os métodos de liderança tão interessantes... muito menos tão aplicáveis a tudo na vida, dado que foram criados pela Companhia de Jesus, uma "empresa" com fins não lucrativos e com ambicioso relacionadas com a religião.

O quatro pilares do sucesso fascinaram-me:

- Auto-conhecimento – compreender os nossos pontos fracos e fortes, valores e visão do mundo
- Amor – relacionar-nos com uma atitude positiva, e cheia de amor
- Engenho – não recear inovar e adaptar-nos à mudança
- Heroísmo – motivar-nos e aos outros através de ambições heróicas

A força do auto-conhecimento, fomentado pela Companhia nos famosos exercícios espirituais, onde nos conhecemos, e fortalecemos a nossa certeza dos nosso valores e visão do mundo em conjunto com uma relação positiva de amor para com todos, exorcizando a ideia de que o amor não é válido para as pessoas abaixo de nós na hierarquia e misturado com a capacidade de mudança e adaptação tendo em vista objectivos estabelecidos, extremamente difíceis e ambiciosos positivamente é uma mistura explosiva!

Retenho ainda algumas passagens que me marcaram, nomeadamente uma em que um jesuíta pede um conselho a Inácio de Loyola, na altura geral da Companhia de Jesus, sobre como deverá decidir sobre um assunto.. e ao contrário do que esperava recebe uma repreensão por o pedir e uma indicação para decidir como achar melhor, dado que é ele que tem a melhor visão sobre o assunto, ao contrário de Loyola que está longe, bem como a certeza de que, o que quer que ele decida, Loyola aceitará.

Relembro ainda também a maneira como a adaptação tomou um expoente máximo, com vários jesuítas que iam para a Ásia por exemplo, e modificavam o seu vestuário e maneira de estar para se adaptarem à sociedade, não tentando impor, por exemplo, a sua maneira de vestir de negro.


Acho que ainda não consegui ter uma noção clara de tudo o que aprendi...

...daqui a algum tempo voltarei a le-lo provavelmente...


Nota: Comentário sobre o livro.

sexta-feira, fevereiro 22, 2008

Feedback


Adicionei um novo "gadget" ao blog, que permite que cada leitor vote na qualidade de cada post.

Escrevo por gosto, mas também acho o feedback bastante importante, e sei que como eu, que tenho alguma inércia a comentar, também bastantes pessoas a têm. Assim achei útil criar esta maneira de em 3 segundos me darem o vosso feedback, mesmo quando por algum motivo não comentam...

Afinal escrevo por mim....
... mas também, para vocês!

quinta-feira, fevereiro 21, 2008

Entre colegas...

Colega: pessoa com a qual temos alguma confiança mútua, mas não nos conhece suficientemente bem para partilharmos algo de mais profundo, nem consegue prever qual será a nossa opinião sobre determinado tema - definição feita por... mim.

Nas reuniões que tinha, quando havia decisões que envolviam avaliação e votação em pessoas, sempre estive habituado a ter voto secreto, é algo mais cómodo, não atacamos as expectativas de uma pessoa ao votarmos noutra, não há ressentimentos nem votos que contam mais ou menos pela ordem, nem orientação de votos pelos anteriores... há apenas um resultado final sincero.

Para mim, cometemos um erro entre colegas ao julgarmos que temos confiança suficiente para votar abertamente pensando que isso não irá criar mal-estar nem manipulação de resultado... o resultado deixa de ser sincero, os últimos votos muitas vezes deixam de contar por o resultado já estar definido... os votos mudam-se por se achar que naquela pessoa já não vão fazer diferença...

Liderança falhada... não cria à partida conforto nas pessoas, nas decisões, no futuro...

É estranho perceber que muitos líderes ignoram que o resultado final óptimo não pode ser obtido sem a plenitude da realização de cada uma das pessoas que o elaboram.

São estas coisas que me fazem impressão e me fazerem ter vontade de estar eu a liderar... mas nem tudo é negativo, serve para perceber o que não devo fazer.

Entretanto vou estando de olhos abertos...

...para caso seja a minha vez não ser cego!

quarta-feira, fevereiro 20, 2008

Imagens v2


É engraçado como as imagens diferem da realidade... o post de ontem, sobre imagens, foi isso mesmo, não queria escrever bem aquilo, mas ao longo das primeiras linhas desviei-me da minha ideia original e passei outra ideia, valida na mesma, e atenção que gostei e achei mesmo válido o post final, (senão não tinha publicado), mas diferente da ideia original.

Comecei a escrever, pela imagem pesada e algo negativa, que senti que desfiz, de autoridade longínqua e "só" séria que acho que alguns tinham... cantei Ágata com um amigo e começamos uma nova dança da moda... (força Diogo!)

Depois de muita risada e duma noite muito agradável reinou em mim a tranquilidade e alegria, já não tinha uma noite assim à muito!

Boa companhia :-P, Amigos, música, palhaçada, javardice e riso..
...venham mais!

terça-feira, fevereiro 19, 2008

Imagens


Já tinha falado sobre imagens pré-concebidas.

Sempre foi coisa que me fez confusão, mas ultimamente tenho tido mais conversas sérias sobre isso, sobre como a imagem pode afectar as pessoas até à minha volta.

Gosto de ser líder, cada vez mais tenho essa noção, não pelo prestigio ou algo assim, mas pela oportunidade de ver um problema e conseguir ter a liberdade e autoridade para o resolver, se possível inovando no caminho.

O problema surge quando ao sê-lo acabo por limitar as pessoas à minha volta, que acabam por não ser tão visíveis, não porque faça algo por isso, mas porque as pessoas acabam por olhar mais para o líder.

Problema inesperado...

...num cargo inicialmente inesperado...

segunda-feira, fevereiro 18, 2008

Hipocrisia...


Hoje senti-me assim... tenho andado com pouca capacidade de escrever...

...talvez outro dia fale mais sobre hoje...

domingo, fevereiro 17, 2008

Escapadela...


Escapadela no meio de mil coisas... praia, brincadeira, riso, cumplicidade...

...escapamos à velhice, e ainda bem!

sábado, fevereiro 16, 2008

Porque aceitaste?


Novo desafio para 2008! Já conhecido à algum tempo, concretizado na minha mente apenas agora, em conversa a 3...

Paz total, sintonia altíssima, assim tudo é fácil.

Agora é apertar bem o "sinto"...
... porque agora é valer!

quinta-feira, fevereiro 14, 2008

O que queres ser quando fores grande?

O que queres ser quando fores grande?

Parece uma pergunta simples, e em criança quase todos nós temos uma resposta mais ou menos rápida e animada, a minha acho que era, "mergulhador!".

[Adição à posteriori: Curiosamente lembrei-me depois de escrever este post da minha mãe a comentar que quando eu era pequeno dizia que queria ser rico para não fazer nada...]

Normalmente pensamos que ao crescermos tudo se torna mais claro conforme sabemos mais sobre o nosso mundo... curiosamente esta pergunta torna-se para muitas pessoas exponencialmente o contrário.

Ao longo da minha vida fui mudando de ideias, mas no secundário era claro para mim que queria ser Eng. Informática, fascinavam-me os computadores, e as aventuras ao género matrix que se podiam retirar deles...

No entanto o choque de realidade foi bastante forte quando entrei, acho que no fundo nunca entramos no mesmo curso que pensámos que entrámos quando preenchamos os papeis.

Por algum tempo pus em questão se era mesmo ali que iria gostar de estar... as pessoas que antes me faziam imensa confusão de "estar" faziam-me agora falta, e ao ir evoluindo a minha personalidade enquanto animador de campos de férias, virava-me muito mais para as pessoas que antes, quando muitas vezes gostava mais de estar por trás de um ecrã.

Finalmente estabilizei, percebi que podia estar aqui, e ao mesmo tempo estar em contacto com pessoas quando conheci os vários ramos, e vi uma área que poucas pessoas gostavam que era o contacto entre o cliente e a equipa de desenvolvimento, "saber o que o cliente quer, porque normalmente ele não sabe"...

Entretanto o meu gosto por gestão aumentava a grande velocidade, em sintonia com o aumento do número de cargos altos que ocupava e que me davam e dão tanto gosto...

Mas com o passar do tempo, era necessário concretizar, precisava de saber exactamente o que fazer, em que prazos, que empresa, ver, prever e concretizar!

Para piorar a situação, ainda não me via a trabalhar.. parecia uma realidade distante.

Felizmente, a frase para quem sabe esperar tudo vem a tempo, surgiu efeito, e assim como uma iluminação à maneira que acho piada, surgiu, sem eu estar à espera, numa aula...

Quero inovar!


Agora já podem perguntar...

...porque já sei o que vou responder ;-)


Música associada: Santana & Chad Kroeger - Into the night

segunda-feira, fevereiro 11, 2008

2 anos!


2 anos de...

...sorriso, cumplicidade, carinho e amor!

Música associada: Plain White T's - Hey There Delilah

quinta-feira, fevereiro 07, 2008

Genialidade



A genialidade tem um nome, chama-se ImprovEverywhere...


...e fiquei com imensa vontade de fazer algo arrojado como eles...