terça-feira, dezembro 23, 2008

Regras


Em muitas coisas sou um "certinho".

Sempre achei que se as regras existem são para cumprir... se estão mal temos que fazer por as mudar. Ignora-las é que me pareceu sempre estúpido...

A verdade é que agora passei a andar muito mais de carro, e durante as viagens diárias de 50 minutos a minha mente divaga por muitos assuntos, mas provavelmente o que surge com mais frequência são os espertinhos da autoestrada...

Quando vou "calmamente" a 120 Km/h e vejo carros a passar como se estivesse parado é coisa para me fazer confusão.

A verdade é que para muitos pode parecer estúpido, ou por o carro ser relativamente bom para aguentar mais velocidade, ou pela estrada... mas lá vem a tal regra.

Nas minhas divagações continuei para mais longe, e perguntei-me se é um dever andar nos limites de velocidade, ou temos o direito de andar como ou não.

Pelos princípios da liberdade, talvez até me inclinasse para a segunda... mas a verdade é que é uma regra assumida pela sociedade, e se ninguém questiona a lei que diz que roubar é crime, ou matar... porque é que questionamos esta?

Podia-se alegar que é porque matar e roubar são obviamente coisas más, até estão nos mandamentos, mas andar em excesso de velocidade pode de facto roubar a vida a alguém para além de nós se correr mal.

Podia-se também alegar, como já ouvi, que os limites de velocidade deviam estar definidos em função dos carros, afinal de contas andar num fiat uno ou num bmw a 120 são coisas diferentes... mas espera, e aquela cena..como é que se chama, igualdade de direitos?

Depois pensei, se não podemos andar a mais de 120 em Portugal, porque é que os carros vem com capacidades de mais?

Não seria mais lógico os carros estarem adaptados à realidade do país?
Surge um sem número "e ses" ao pensar nisto, por exemplo um carro ter que acelerar para além da velocidade para se safar de um acidente por exemplo... mas especialmente a questão dos carros saírem do país, ou outros entrarem... mas tal como para ter carta de carro é preciso licença, ter carta e carro com limites retirados não deveria ter também licença?

Mas espera.. é um bem da pessoa não é? Então.. supostamente o estado não pode interferir.... mas espera... então e as licenças de porte de arma?

Estou a comparar coisas diferentes? Talvez.

No entanto, faz-me alguma confusão haver tantas regras de velocidade, e no fundo serem só para enfeitar, ou neste caso multar, quando a grande maioria das pessoas que conheço andam normalmente em excesso...

Provavelmente este pensamento pouco trás à segurança rodoviária dado que os acidentes complicados se dão na sua maioria, pelo que sei, em ambiente de cidade ou vias de acesso... e ai afirmo também que não sou santo.

Mais do que conclusões ficou a reflexão...

...manter, renovar ou repensar?

Sem comentários: