sábado, maio 31, 2008

Bola




Pareço ter atracção por diversões esféricas.

A espera foi longa, e algo aborrecida, mas acabou por valer a pena...

...é pena não mostrar o salto que a bola deu por cima do limite do insuflável...

Petróleo

Problema que nos ataca a todos, directa ou indirectamente.

A nossa economia e outras economias mundiais estão assentes nesta fonte de energia. Cada vez que ligamos a televisão lá está a ser anunciado mais um aumento dos combustíveis e cada vez mais o barril de crude é negociado e preços mais elevados.

Na sequência da visita de José Sócrates à Venezuela, ouvi na TSF que cada litro de combustível custa 0.03 € - ou seja, e como provavelmente todos ouviram, com 2 € dá para atestar e ainda sobra dinheiro para comprar umas pastilhas. Em contrapartida o leite e outros bens considerados essenciais são bastante mais caros.

À medida que o tempo avança vamos ter cada vez os combustíveis mais caros e em consequência tudo o resto. O aumento do preço dos cereais é uma consequência do aumento do preço dos combustíveis. No caso português e alguns países da Europa, o preço do peixe vai subir bastante porque, se esta escalada de preços não parar, a pesca vai-se tornar cada vez mais cara, e obviamente os pescadores irão reflectir os custos no preço de venda.

Aguardamos ainda o relatório da Autoridade da Concorrência sobre uma eventual cartelização. No fundo é motivo para se desconfiar porque à medida que o preço do crude aumenta, o dólar perde valor e o euro valoriza. Sendo que a economia europeia se baseia no euro e os custos de produção são em euro (e não se devem ter alterado! - pelo menos significativamente), é um pouco difícil de conceber este aumento brutal do preço da gasolina e especialmente do gasóleo, que até é menos refinado e supostamente os seus custos de produção são inferiores.

quinta-feira, maio 29, 2008

A doença do século


Acho que as previsões falharam na doença do futuro ser o stress.

Existe uma nova doença a emergir silenciosamente, não se nota, e provavelmente nem cria problemas de saúde notórios ao contrário das restantes...

Hoje em dia a motivação parece-me ser a doença em maior crescimento, que afecta grande parte da nossa população.

Falta a motivação para trabalhar, falta a motivação para sonhar, falta a motivação para criar algo de novo...

Desmultiplicam-se formas de tentar motivar, o empregado do mês, o troféu de produtividade, o prémio monetário de produtividade...

Tudo tenta desconstruir o problema, criando estímulos para mascarar a base da crise.

Eu próprio tenho crises de motivação, curiosamente é só em algumas partes da minha vida, e isso tem-me feito reflectir bastante... porque é que isso acontece só em algumas?

A verdade é que percebi que só onde me sinto único, quase indispensável, a fazer diferença é que me sinto realmente motivado. DAH, é lógico Pedro!...

Por acaso não me parece tão lógico assim, como é que não temos motivação para um curso que escolhemos, para um emprego que temos e que nem desgostamos, e para tudo o resto... algo está mal.

Pensei nas conversas com os meus avós, em como eles contam inúmeras vezes que lutaram por não ter fome, como era tudo difícil... percebi que as dificuldades criam motivação, não que agora seja tudo fácil, mas acabamos por não o sentir realmente na pele como em outros tempos. Quantos de nós já alguma vez estivemos mesmo realmente perto de sentir fome por não haver dinheiro e sentimos uma necessidade de trabalhar para o evitar?

No entanto, existem inúmeras pessoas que sem este estimulo de "matar ou morrer", estudam, trabalham e vivem motivadas... e foi isso que me fez pensar no que falei.

Naturalmente só me sinto motivado quando sou especial. Quando fui das melhores notas da turma, ou o primeiro a subir o amazonas. Quando descobri algo inovador no meu emprego, ou quando vi a terra do espaço. Quando fui com a minha família simplesmente andar no parque ou quando fui nomeado prémio Nobel da física.

Parecem coisas distantes, mas tem um ponto comum simples: sou especial.

Deixa de ser fácil quando somos mais uma pessoa, ou um número.

Isto vem muito de encontro ao que vejo como objectivo de vida, deixar uma marca positiva. Essa marca pode ser simplesmente numa pessoa, ou em milhões, no entanto persiste, a pessoa ou pessoas guardam-na como especial.

Precisamos de nos sentir assim.

Ultimamente grandes empresas já seguem padrões que parecem indicar isto... todos os empregados, mesmo o hierarquicamente mais baixo a poderem sugerir modificações na empresa que caso optimizem seram postas em prática. É um pequeno exemplo de como para além de aproveitar as capacidade de todos estamos a dar voz... e se for uma boa sugestão e for usada, provavelmente a motivar muito a pessoa, quando vê que realmente as suas ideias são tão boas que são postas em prática.

Infelizmente muitas vezes só o topo da hierarquia se sente assim... com liberdade de conseguir mudar alguma coisa... que coisa pode desmotivar mais uma pessoa do que ver algo mal, que corrigida nem lhe traria nenhuma vantagem, mas no entanto tem vontade e não pode fazer nada para o corrigir?

Se num trabalho a reflexão, embora demorada, pode criar maneiras de motivar... penso muitas vezes de como no estudo se consegue.

Tal como nas empresas, temos as motivações financeiras, nas universidade, com as bolsas de mérito. Sabemos que é bom ter uma boa média. Temos a nossa família a dizer-nos "estuda". No entanto quantas vezes acabamos por nos sentir pouco motivados?

Ultimamente a minha motivação esta no que esta depois do estudo, na motivação de crescer mais e da vida depois... mas a distância temporal e a pressão que isto causa tem-me feito por em questão se será essa a motivação que deveria estar a incentivar dentro de mim....

Acho que ainda não percebi bem esta "coisa"...

...mas ando a pensar sobre isto...

segunda-feira, maio 26, 2008

Eu e o Indiano Jonas


Hoje faço anos! 23 por sinal.

A verdade é que estava a ser um dia normal, até deprimente por sem querer ter no fundo, no fundo, expectativa de ser algo de anormal, ou talvez especial seja a palavra mais fácil de perceber.

Na verdade tive imensas pequenas surpresas, pessoas a lembrarem-se que acho que são as coisas mais importantes, mas sentia que faltava algo...

Acabei por ir ver um filme, o novo Indiana Jones.. decidido à última hora, com um grupo de amigos também convidados à última, no entanto foi a marca do dia.

Noutro dia qualquer acho que nem teria achado muita piada ao filme...

...mas por ser hoje, foi brutal!

domingo, maio 25, 2008

Pessoas


Nota introdutória: Por vezes tenho evitado escrever aqui sobre temas que sei que são polémicos até para as pessoas que me acompanham... reflecti bastante sobre isto e achei que era um facilitismo e uma parvoíce. Estou aberto à conversa, e até a mudar de opinião depois duma (bem fundamentada), por isso não há motivo para evitar. Assim também a quem lê peço a mesma abertura, farei um esforço por responder a todos os comentários construtivos, independentemente se é algo mais sensível, ou algo banal :-)


Durante este fim-de-semana tive uma discussão, leia-se discussão no bom sentido, daquelas em que temos oportunidade de trocar argumentos e não há tons de voz a levantarem-se e a discussão a passar para argumentos irracionais. Para alguns chama-se talvez um debate, ou uma conversa.

Podia introduzir o tema dizendo, eu sou heterossexual mas respeito blá blá blá... mostrando algum receio em ter conotações de alguma coisa, por isso sou mais frontal e digo, respeito as opções sexuais que não violem os direitos pessoais.
(Embora seja óbvio, especifico aqui que abomino a pedofilia, a violação, etc... e acho mal ter que o referir quando falo neste contexto, mas preferi ser ainda mais claro).

Neste caso sim, falo da homossexualidade, que percebi que ainda é um tema que muita gente lida mal.

Não sei se é correcto chamar-lhe opção sexual, porque não tenho a certeza se é uma opção ou não, mas a questão é que há pessoas que se desviam do padrão mais frequente, que não gosto de chamar normal, porque nada é normal, para terem uma vida a dois com uma PESSOA que por acaso é do outro sexo.

Percebi durante a discussão, que mais do que a questão do amor entre duas pessoas, a grande questão é a sexualidade... o que me espantou.. pensei se será mesmo a sexualidade a impelir duas pessoas a ficarem juntas, ou se é o amor.

Visto bem as coisas, também no heterossexuais existem as relações por atracção física.. mas tipicamente não são estáveis... talvez dai a instabilidade actualmente já talvez da maioria das relações, pela importância da imagem.. mas isso já divagaria noutra reflexão.

Durante a conversa vi também argumentos de que uma relação assim não poderia ter objectivo de vida... o que me fez alguma confusão, porque afinal o objectivo duma relação só pode ser ter filhos? Isto levanta muitas questões...

Actualmente acho que não seria saudável uma relação homossexual ter filhos à mistura... não por serem maus pais, mas acho que tem muitas variáveis que não julgar com clareza suficiente para considerar que é algo saudável.

No fundo fiquei algo chocado ao ouvir chamar doença à homossexualidade, embora se tenha dito que era no sentido profundo de fazer mal à pessoa por falta de estabilidade etc... pareceu-me altamente ofensivo.

Procurei depois a palavra no dicionário: do Lat. dolentia
s. f., alteração na saúde; falta de saúde; mal, moléstia, enfermidade;
fig., mania; paixão; vício; defeito.

Fez-me alguma confusão as posições que senti como radicais, por imaginar o que pode uma sociedade assim fazer a alguém que sente a sua sexualidade não como heterossexual, e luta com isso para não ser destruido socialmente. Perguntei o que fariam se o filho de um deles lhes dissesse que era.. e a mim a resposta assustou-me...

Algo no fim concordamos, as exposições radicais dos movimentos gays são excessivas, e caiem no outro extremo em que tentam pelo "choque" levar as pessoas a aceitar...criando uma onda contrária.


As vezes sinto que se cai apenas nos extremos, quando os valores se alegam ser tolerantes e valorizar a dignidade de cada pessoa.


A conversa acabou sem grandes alterações às opiniões, muitas vezes as discussões são assim... mas foi saudável!
É raro, pelo menos para mim, haver momentos em que expomos a nosso opinião em conversa em temas que são complicados, sem receios, abertamente e com pessoas dispostas a ouvir a mudar de opinião no limite. Faz-nos pensar e isso é das coisas mais saudáveis...

No fundo somos todos pessoas

...e acredito que o respeito mutuo é a segunda base mais importante que temos.

sábado, maio 24, 2008

Ilegalidades


Mês após mês surgem novas notícias da RIAA num combate desesperado "contra o Peer-to-peer" (P2P), ou para leigos, ligações computador a computador (referência implícita a downloads ilegais).

Se nos Estados Unidos actualmente fazer este tipo de downloads já é algo "perigoso", com algumas pessoas a serem presas, no resto do mundo creio ainda ser banal abrir um qualquer programa e fazer o download da música ou até filme que queremos ver ou ouvir.

Já quase faz parte da cultura, é algo que não se sente como ilegal... é algo já extremamente enraizado, e as tentativas da RIAA e de várias bandas parecem não fazer isso balançar, porque estão numa corda bamba... atacar quem faz downloads é muita das vezes atacar quem compra álbuns... e ninguém fica satisfeito por ser atacado quando até paga à indústria, por isso o efeito pode ser inverso do pretendido.

Esta aproximação pelos grandes "peixes" parece-me ser a errada. Ilegalizar, processar e perseguir não está a ter o efeito desejado.. e é frustrante para o consumidor.

Um país do norte da Europa, (quando me lembrar substituo aqui pelo nome), está a pensar seguir a politica que acho inteligente...

Toda a gente pode fazer o download do que quiser, no entanto, para sermos justos os autores devem ser pagos, dai criou-se, ou estava a ponderar criar-se, o imposto de direitos de autor.

Toda a gente paga uma quota por mês, ou pelo menos os que querem fazer downloads, que permite fazer download de tudo o que vê na Internet mesmo que esteja protegido por direitos de autor.

O pagamento seria distribuido através de estatísticas a serem realizadas por um órgão moderador desta actividade a nível global, com sede em cada país.

Esta parece-me a aproximação realmente inteligente... ai sim, quem não pagar não se sentiria socialmente aceite ao fazer o download, e as medidas seriam melhor aceites de penalização... e com o pagamento de milhões de pessoas, obviamente o preço só podia ser mais baixo para cada um.

Por agora lá vai o torrent sendo o prato do dia de milhões...

...e toda a gente perde, uns dinheiro, outros a paz quando se vêem a braços com a justiça...

sexta-feira, maio 23, 2008

My Stroke of insight




Vi no blog de uma amiga este vídeo...

Curiosamente à pouco tempo tive uma conversa que podia entrar neste contexto, era sobre se éramos apenas máquinas biológicas e se os sentimentos e a vida social eram construções feitas em cima disso, ou se éramos algo mais...

...mas isto fica para outro dia...

quarta-feira, maio 21, 2008

Mudanças...


Hoje deu-se uma mudança.

Passei a usar o meu nome real neste blog e deixar para segundo plano o pseudónimo que me acompanha desde o inicio do blog, (que comecei a usar em 2000 quando comecei a usar o IRC - para quem não conhece o precursor do Messenger).

Ao contrário de quando comecei o blog, muito mais gente que o lê, conhece-me pelo meu nome verdadeiro.

Ao contrário de quando comecei o blog, tenho uma centena e meia de visitas semanais (o que me honra muito e me motiva a escrever com mais qualidade, ou tentar), e já recebo comentários e e-mails.

Ao contrário de quando comecei o blog, já não sinto necessidade de ter um pseudónimo para me sentir à vontade para escrever o que me apetece.


Ao contrário de quando comecei o blog...

...hoje o NeTeInStEiN é apenas um dos pseudónimos para Pedro Vicente.


Curiosidade: Quando comecei a usar o IRC - Internet Relay Chat - andava numa rede (ao contrário do comum dos programas actuais de conversação o IRC tinha diversas redes diferentes), creio que americana, chamada DALnet. Na altura, provavelmente ainda hoje, embora menos, tinha algum fascínio pelo Einstein, e dai queria usar esse "nickname"... no entanto no IRC, por cada rede os nicknames são únicos, e alguém já o tinha... dai depois de pouco tempo surgiu o Neteinstein... e mais tarde, depois de vir para a maior rede Portuguesa a PTNet, surgiu o aspecto que a maioria já viu neste blog, NeTeInStEiN.
A partir dessa altura, quase tudo o que fiz foi assinado não com o meu nome, mas com este nickname, ou talvez já pseudónimo.
Ainda hoje fazendo uma pesquisa no Google por NeTeInStEiN quase todos os resultados tem a ver comigo...o que é espantoso, pensando que estamos a pesquisar um termo no "mundo todo"...

Já que fiz mudanças.. achei engraçado partilhar as origens...

terça-feira, maio 20, 2008

Utilidades

Normalmente uso o blog apenas para reflexões.

Hoje apeteceu-me variar.

Apetece-me falar do VoIP Buster. Para quem não conhece é semelhante ao Skype, no entanto tem muito mais capacidades quando não tencionamos injectar lá dinheiro.

Basicamente podemos fazer chamadas à borla, do nosso computador, para números fixos de inúmeros países, sem termos de por lá dinheiro nenhum, bastando ter uma ligação à internet.

Podemos ainda usar nas chamadas o nosso número fixo ou de telemóvel, tal como se estivemos a ligar destes, (sim tem um sistema de protecção contra abusos).

As SMS para Portugal são a 2 cêntimos.

Hoje divirtam-se...

...e liguem a quem vos apetece mesmo :-)

quinta-feira, maio 15, 2008

Subir um degrau


Subir um degrau leva-nos mais alto, muitas vezes a um sítio de destaque. Podemos direccionar o olhar para quem quisermos... enquanto que o resto das pessoas tem a tendência de o focar em nós. É a fama, é agradável, a nível de ego é bastante agradável mesmo.

No entanto tem uma parte negativa anexada que nunca tinha sentido realmente na pele, a instabilidade da escada, muitas vezes balançada por alguns, apenas pela diversão de o fazer.

Inicialmente é estranho pensar que estamos a ser atacados por nada.. depois é fácil de perceber que estamos a ser atingidos porque subimos um degrau e é simplesmente fácil de ser.

Entretanto balançamos entre aqueles que nos admiram, e os que torcem o nariz à nossa passagem.

Senti numa minúscula escala o que é ser uma vedeta.

Para quem sempre achou piada a dar nas vistas foi estranho.

Fiquei a pensar como reagiria se fosse realmente alguém famoso, e tivesse a ser constantemente atacado pelos meios sociais.


Acho que sem dúvida...

...iria passar a ser altamente provocativo para me divertir com os ataques (e não perder a cabeça e a razão)...

terça-feira, maio 13, 2008

Chuck Norris


- There is no theory of evolution. Just a list of creatures Chuck Norris has allowed to live.

- When Chuck Norris does a pushup, he isn't lifting himself up, he's pushing the Earth down.

- Guns don't kill people. Chuck Norris kills People.

- Chuck Norris does not sleep. He waits.

- Chuck Norris has two speeds. Walk, and Kill.

- The Great Wall of China was originally created to keep Chuck Norris out. It failed miserably.

- Police label anyone attacking Chuck Norris as a Code 45-11.... a suicide.

- If you spell Chuck Norris in Scrabble, you win. Forever.

- Chuck Norris is the only human being to display the Heisenberg uncertainty principle: you can never know both exactly where and how quickly he will roundhouse-kick you in the face.

- In an average living room there are 1,242 objects Chuck Norris could use to kill you, including the room itself.

- Chuck Norris can divide by zero.

- Newton's Third Law is wrong: Although it states that for each action, there is an equal and opposite reaction, there is no force equal in reaction to a Chuck Norris roundhouse kick.

- If you Google search "Chuck Norris getting his ass kicked" you will generate zero results. It just doesn't happen.

- It takes Chuck Norris 20 minutes to watch 60 Minutes.

- There are no weapons of mass destruction in Iraq, Chuck Norris lives in Oklahoma.

- Chuck Norris played Russian Roulette with a fully loaded gun and won.

- James Cameron wanted Chuck Norris to play the Terminator. However, upon reflection, he realized that would have turned his movie into a documentary, so he went with Arnold Schwarzenegger.

- The original draft of The Lord of the Rings featured Chuck Norris instead of Frodo Baggins. It was only 5 pages long, as Chuck roundhouse-kicked Sauron’s ass halfway through the first chapter.

- The last thing you hear before Chuck Norris gives you a roundhouse kick? No one knows because dead men tell no tales.

- According to Einstein's theory of relativity, Chuck Norris can actually roundhouse kick you yesterday.

- Chuck Norris destroyed the periodic table, because Chuck Norris only recognizes the element of surprise.

- Chuck Norris does not own a house. He walks into random houses and people move

- Chuck Norris doesn't read books. He stares them down until he gets the information he wants.

- Human cloning is outlawed because if Chuck Norris were cloned, then it would be possible for a Chuck Norris roundhouse kick to meet another chuck Norris roundhouse kick. Physicists theorize that this contact would end the universe.

- Chuck Norris doesnt wear a watch, HE decides what time it is.


sábado, maio 10, 2008

Vulgaridade


A escala da vulgaridade dita directamente a da aceitação geral.

Provavelmente já não se lembram da primeira vez que viram alguém desfavorecido a pedir na rua.

Provavelmente já não se lembram que puxaram a perna da vossa mãe e perguntaram "o que está aquele senhor a fazer?".

Provavelmente já não se lembram da resposta dela.

Provavelmente já não se lembram de todas as situações chocantes que viram e que se tornaram banais e invisíveis aos vossos olhos com o passar do tempo.

O tempo é um factor curioso, embora não pareça tem o factor de mudar as propriedades físicas... uma em particular, por ser inesperada, a visibilidade.

Se um senhor na rua, sentado, com a mão estendida é algo fácil de olhar para o lado, há situações de fundo, que aparentemente seriam sempre mais visíveis mas que sucumbem face ao relógio.

É difícil de lembrar que à alguns anos as pessoas casavam ainda na adolescência, à mais ainda era combinado pelos pais, (em ambos os casos provavelmente ainda acontece), parece óbvio agora as má opções... na altura a vulgaridade, (e não posso negar, também o contexto), não criava espaço para a questão...

Se há alguns anos (sim já passaram anos), o caso da Casa Pia chocou o país, agora já poucas notícias saem sobre ele, já não faz manchete, já não choca, já poucos ligam como ligaram... já não é novidade... e este é um dos exemplos mais flagrantes...

Será isto uma carapaça de protecção que criamos...

...ou uma indiferença social mascarada pelas surpresas das manchetes ...

sexta-feira, maio 09, 2008

Arca de Noé


Já pensei nisto várias vezes, hoje em dia estamos a viver na época de Noé, pelos vistos, pela segunda vez.

O mar está a subir pelo derretimento das calotas polares, e extinguem-se N espécies de animais e/ou plantas por dia... só falta a arca, e talvez o Noé!

Achei piada a esta ideia.. se bem que tem tudo menos piada, de qualquer maneira comecei a pensar no que seria uma arca nesta gigante metáfora, e rapidamente conclui: ADN.

Fiquei a pensar a sério nisto, como poderia ser a salvação de muitas espécies alguém se dedicar a coleccionar ADN de todas as espécies do planeta... (assumi com isto que agora ou no futuro, com apenas o ADN conseguiriam reproduzir a espécie.. ou pelo menos um espécime)... será alguém o fizesse, seria sem dúvida o Noé!

Divagações...

...curiosas...

quinta-feira, maio 08, 2008

"Thumb up"


Foi este um dos quadros que "criou" o polegar para cima...

De facto no coliseu em Roma quando o gladiador olha para o imperador para ele lhe assinalar se devia matar ou poupar o adversário era feito um gesto com o dedo, caso o polegar fosse para baixo significava espetar a espada no adversário, pelo contrário o dedo na horizontal, (um gesto que entretanto no ocidente se perdeu), significava por a espada na bainha e assim poupa-lo.

Com o passar dos anos estes gestos foram passando por várias fases... cre-se que foram os pilotos da 2ª Guerra Mundial que tornaram o gesto do polegar para cima vulgar ao utiliza-lo para informar os membros de apoio dos porta-aviões que estavam prontos a partir.

O polegar para cima é em países como a Grécia, todos os da América do sul, excepto Brasil, e em vários outros no entanto altamente ofensivo...

Engraçado como algo que tomamos como certo...

...pode ter significados tão diferentes e origens tão inesperadas...

Ps: Quem quiser ler mais sobre isto leia aqui.

segunda-feira, maio 05, 2008

Andrew Bird

Rápida e surpreendentemente fiquei viciado neste cantor...

Nem seria o tipo de música que estaria à espera de ficar viciado, mas quando ouvi aqui após ler sobre ele neste site aconteceu...

...e está a ser bastante agradável...

domingo, maio 04, 2008

O Futuro - Versão 0.3


Há algum tempo tinha falado sobre ter localizadores em todas as coisas que temos para ser fácil localiza-las a qualquer momento...

Engraçado é que comecei a fazer um trabalho que tinha como tema "The Internet of Things: RFID"... qual não é o meu espanto quando percebo que o conceito que falavam é exactamente o mesmo que tinha pensado... e já existe.

Para quem não sabe, o RFID é basicamente o sucessor do código de barras típico, é aquela coisa que serve como etiqueta de segurança para não serem roubadas peças de roupa, CD's, etc... mas isso é a sua utilização mais básica, através desta tecnologia podemos ter a tal "Internet of Things" que basicamente é o conceito que temos todas as "coisas" ligadas à net, e em tempo real podemos localiza-las...

Por exemplo, eu encomendo algo à Amazon.com e em tempo real posso consultar em que armazém/transporte/... está a minha encomenda.

As vantagens tornam-se ainda mais evidentes quando se pensa em gestão de stocks por exemplo...

Existe inclusive uma serie de senhores altamente fãs desta tecnologia que já implantaram RFIDs por debaixo da pele, servindo-se deles para pagarem as contas, etc.

No entanto, tal como existem inúmero entusiastas, existem inúmeras sobrancelhas levantadas com as possibilidades de perda de privacidade que isto trás sem sequer termos noção.

Neste momento é permitido por lei nos Estados Unidos que um fabricante coloque um RFID por exemplo dentro da sola do sapato... e nada o impede de continuar a monitorizar dados depois de termos comprado esses sapatos...


Embora tenha muitas coisas que podem ser levadas para o lado negro...

... é uma tecnologia que me deixou entusiasmado, ainda vai chegar o dia que (quase) nada se perde ou é roubado...

sábado, maio 03, 2008

O Livro da Ignorância Geral


Ando a ler este livro.

Foi um livro que me chamou a atenção pela capa, e que não me desiludiu no conteúdo...

É no fundo um livro de desmistificações, um bocado o "Mythbusters" em formato papel... mais do que isso foca-se em alguns temas que achei fascinantes por estarem tão difundidos.. e no fundo serem falsos.

Deixo-vos aqui um pequeno resumo das coisas que achei mais curiosas:

-Qual o maior ser vivo?
Um cogumelo com 890 hectares na Floresta Nacional de Malheur.

-Quanto tempo pode uma galinha viver sem cabeça?
Cerca de 2 anos (tempo máximo conseguido até agora)

- Quem tem uma memória de 3 segundos
Não, não são os peixes dourados essa dura pelo menos 3 meses...

- O que fazem os camaleões?
Ao contrário do que se pensa eles não mudam de cor para se adaptarem ao fundo, eles mudam de cor consoante o seu estado emocional.

- Que construções humanas podem ser vistas da Lua?
Nenhuma... o mito da muralha da China não passa disso, de um mito.

- Quem inventou o telefone?
Antonio Meucci.

- Quem inventou o champanhe?
Não, não foram os Franceses.. foi "ao lado" foram os Ingleses.

- Quem som emite a maior rã do mundo?
Absolutamente nenhum. E para os que pensaram em "rabbit" saibam que das 4360 espécies de rãs apenas uma emite esse som... a que vive perto de Hollywood (dai o som ter sido tornado famoso).

- Quanto sentidos tem um ser humano?
Pelo menos 9. Para além dos 5 que conhecemos existem ainda termocepção, percepção do equilíbrio, nocicepção e propriocepção. Existem outros mas depende do neurologista a sua aceitação ou não.

- Quantos estados da matéria há?
3? ... experimenta multiplicar por 5 (e fica com a noção que aumenta com alguma regularidade): sólido, sólido amorfo, líquido, gasoso, plasma, superfluido, supersólido, matéria degenerada, neutrónio, matéria fortemente simétrica, matéria fracamente simétrica, plasma quark-glúon, condensado fermiónico, condensado de Bose-Einstein e matéria estranha.

- Qual o material mais vulgar no mundo?
Perovsquite.

- O que armazenam os camelos nas bossas?
Gordura.

- Onde foi inventado o basebol?
Na Inglaterra.

- Como se chama a capital da Tailândia?
Grung Tape... Banguecoque é um nome que já não é utilizado pelos cidadãos daquele país há mais de 200 anos.

- O que usamos para escrever num quadro preto?
Não é giz, é gipso!

- O que fazem as avestruzes?
Enterrar a cabeça na areia pelo menos não é, isso é puro mito.

- Durante quanto tempo cresce o cabelo e unhas depois da morte?
Não crescem.. a pele é que fica desidratada e encolhe dando a sensação de que estão a crescer.

- O que carrega Atlas?
Não é o mundo, são os céus... o globo representa isso mesmo, dai ter normalmente nuvens

- O que faz o champanhe efervescer?
A sujidade no copo que actua como núcleos de condensação para o dióxido de carbono dissolvido.

- O que produz a maioria do oxigénio na terra?
As algas.

- Quem fez a primeira circum-navegação?
Henrique, o Negro. Fernão Magalhães foi morto antes de a completar.

- Quem mencionou pela primeira vez a Teoria da Relatividade?
Galileu Galilei na sua obra "Diálogo sobre os grandes sistemas do universo"

- O que não se deve fazer depois de comer?
Nadar é a resposta que provavelmente surge, mas um estudo recente indica que com aquecimento não há nada que indique que o sangue se move como é costume se afirmar parando a digestão. Fica só no ar a questão das enzimas...

- O que enfurece um touro?
O vermelho não é... o touro é daltónico.

- O que quer dizer Kangaroo?
Não é "não sei" como se espalhou o mito. Na realidade é canguru grande e cinzento e tem uma história curiosa associada...

- Quantos eram os magos que visitaram Jesus?
O número está entre 2 e 20, 3 foi apenas um número fixado no século VI, dado que existiam 3 prendas. A maioria dos estudiosos está de acordo, pelo menos, ao afirmar que eram padres astrólogos zoroastrianos.

- Qual foi o primeiro animal a ser domesticado?
A rena.

- O que acontece quando se corta uma minhoca a meio?
Geralmente fica-se com 2 metades de uma minhoca morta... é o contorcer de agonia que muitas vezes é confundido com o "renascer" de 2 minhocas.

A quem ficou curioso...

...aconselho a ler o livro :-)