quarta-feira, dezembro 31, 2008

Cartão do Cidadão


Aproveitei o último dia do ano para ir levantar o meu cartão do cidadão e entrar em 2009 já um "cidadão simplex"!

Se a ideia de reduzir os cartões na carteira, e especialmente fazer desaparecer aquela coisa grande e incomportável que era o bilhete de identidade, por si era já aliciante, confesso que depois de explorar tive as minhas expectativas superadas.

Desde o momento que o fui pedir à loja do cidadão, (onde fiquei contente por ver a simpatia das pessoas que atendiam), à vertente tecnológica da recolha de dados biométricos (é verdade, finalmente entramos nessa era)... e finalmente a utilização através da internet para usar os serviços à distância...

Finalmente a tecnologia começou a destruir a burocracia, ou pelo menos a avançar para patamares mais simpáticos para o cidadão, e úteis para todos.

Bem confesso que nem tudo são rosas, e andei perdido pela configuração do Firefox para utilizar o certificado do cartão (dado que há 1 dos passos que é vago e outro que falta), mas vá, depois de alguma luta já está a funcionar, bem como o Thunderbird.

Já enviei o primeiro email digitalmente assinado com o Cartão do Cidadão, bem como associei a minha conta do Portão do Cidadão a ele...basicamente já me diverti.

Espero agora que seja útil como parece...

...quando realmente precisar!

quarta-feira, dezembro 24, 2008

Slumdog Millionaire

Hoje vi este filme.

Andava a tentar vê-lo à algum tempo, a história tinha-me chamado a atenção.

Um rapaz pobre, e que pouco sabe para além de ler e escrever, que vai ao programa "Quem quer ser milionário" e consegue chegar à última pergunta a acertar sempre levantando suspeitas sobre ele.

Para explicar como sabe as respostas leva-nos pela história dramática da sua vida e mostra os momentos em que aprendeu cada uma das respostas...

Mais do que a história em si, deu-me a conhecer um contexto que tenho andado a conhecer mais nos últimos tempos, o Indiano... com a pobreza, os confrontos muçulmano-hindus, a cultura...

Embora seja um filme algo dramático, foi uma boa escolha para o natal...

...opção D! (se verem irão perceber isto)


Ps: Mais um cheirinho a Índia que tinha deixado aqui há algum tempo...

terça-feira, dezembro 23, 2008

Regras


Em muitas coisas sou um "certinho".

Sempre achei que se as regras existem são para cumprir... se estão mal temos que fazer por as mudar. Ignora-las é que me pareceu sempre estúpido...

A verdade é que agora passei a andar muito mais de carro, e durante as viagens diárias de 50 minutos a minha mente divaga por muitos assuntos, mas provavelmente o que surge com mais frequência são os espertinhos da autoestrada...

Quando vou "calmamente" a 120 Km/h e vejo carros a passar como se estivesse parado é coisa para me fazer confusão.

A verdade é que para muitos pode parecer estúpido, ou por o carro ser relativamente bom para aguentar mais velocidade, ou pela estrada... mas lá vem a tal regra.

Nas minhas divagações continuei para mais longe, e perguntei-me se é um dever andar nos limites de velocidade, ou temos o direito de andar como ou não.

Pelos princípios da liberdade, talvez até me inclinasse para a segunda... mas a verdade é que é uma regra assumida pela sociedade, e se ninguém questiona a lei que diz que roubar é crime, ou matar... porque é que questionamos esta?

Podia-se alegar que é porque matar e roubar são obviamente coisas más, até estão nos mandamentos, mas andar em excesso de velocidade pode de facto roubar a vida a alguém para além de nós se correr mal.

Podia-se também alegar, como já ouvi, que os limites de velocidade deviam estar definidos em função dos carros, afinal de contas andar num fiat uno ou num bmw a 120 são coisas diferentes... mas espera, e aquela cena..como é que se chama, igualdade de direitos?

Depois pensei, se não podemos andar a mais de 120 em Portugal, porque é que os carros vem com capacidades de mais?

Não seria mais lógico os carros estarem adaptados à realidade do país?
Surge um sem número "e ses" ao pensar nisto, por exemplo um carro ter que acelerar para além da velocidade para se safar de um acidente por exemplo... mas especialmente a questão dos carros saírem do país, ou outros entrarem... mas tal como para ter carta de carro é preciso licença, ter carta e carro com limites retirados não deveria ter também licença?

Mas espera.. é um bem da pessoa não é? Então.. supostamente o estado não pode interferir.... mas espera... então e as licenças de porte de arma?

Estou a comparar coisas diferentes? Talvez.

No entanto, faz-me alguma confusão haver tantas regras de velocidade, e no fundo serem só para enfeitar, ou neste caso multar, quando a grande maioria das pessoas que conheço andam normalmente em excesso...

Provavelmente este pensamento pouco trás à segurança rodoviária dado que os acidentes complicados se dão na sua maioria, pelo que sei, em ambiente de cidade ou vias de acesso... e ai afirmo também que não sou santo.

Mais do que conclusões ficou a reflexão...

...manter, renovar ou repensar?

domingo, dezembro 21, 2008

Silêncio?


Silêncio

do Lat. silentiu

s. m.,
estado de quem se abstém de falar; taciturnidade; privação voluntária do falar; abstenção de publicar qualquer notícia ou facto; ausência de ruído; interrupção de correspondência; omissão de explicações; sossego; segredo;


Tem acontecido nos últimos meses um silêncio que cresce a cada dia neste blog.
Não é cansaço de escrever, nem pouco mais falta de vontade...

A verdade é que o cliché "para ouvires os teus pensamentos tens que fazer silêncio", pelo menos neste momento tem parecido real.

Não me sinto nos melhores momentos da minha vida, sinto-me naqueles momentos em que se te que tomar decisões complicadas, decisões que influenciam bastante o decorrer dos próximos tempos...

Surgem-me 2 hipóteses, lutar contra todas as probabilidades arriscando tudo, ou jogar pelo seguro e perder algumas coisas logo à partida...

Sinceramente o que sinto mais vontade é de jogar pelo seguro, e por uma vez não tentar ser o super que tento ser... mas tem-me assombrado a ideia que isso se deve à minha preguiça.

Alias mais do que isso assombra-me a ideia do que no futuro me pode condicionar a preguiça...

Até aqui já há muito tempo que não me sentia preguiçoso, tinha afastado essa tendência, ou pelo menos sentia isso, e tinha conseguido atingir os meus objectivos sucessivamente... e normalmente nunca jogava pelo seguro. Arriscava tudo, e num cansaço constante aguentava tudo, para terminar numa euforia de me sentir vencedor na minha própria vida.

Sinto-me impotente...

...mas espero recomeçar a escrever mesmo sem decisão tomada...

quarta-feira, dezembro 17, 2008

Novo visual


Já há muito que andava a pensar em fazer uma alteração de visual, adicionando mais coisas, que só seria possível com um visual de "3 colunas".

Hoje passei à prática...

...espero que seja mais agradável!

domingo, dezembro 07, 2008

Proposta 8

Quando a proposta 8 que proibi o casamento homossexual foi aprovada na Califórnia, muitas vozes se levantaram, e de uma maneira muito especial os humoristas atacaram...




Agora ide e comei camarão...

...como "proíbe" a nossa religião!