domingo, novembro 25, 2012

12 Angry Men


Vi hoje um clássico, de 1957: 12 Angry Men.

Tenho algum preconceito, ou melhor, alguma dificuldade em ver filmes a preto e branco. Mas este derrotou todas as dificuldades e preconceitos e entrou para o grupo dos que considero os melhores filmes que já vi.

A história é simples: 
Um jovem porto-riquenho é acusado de ter matado o próprio pai e vai a julgamento. Doze jurados se reúnem para decidir a sentença, com a orientação de que o réu deve ser considerado inocente bastando apenas que haja dúvida(s) sobre a sua culpa. Caso não haja dúvidas, sendo considerado culpado pelos 12 unanimemente será automaticamente condenado à pena de morte.

É também um dos poucos filmes que vi também o remake e achei que conseguiu, com a sua actualização para a nossa época, melhorar o filme. Muito provavelmente pelos estereótipos mais evidentes para mim que usou. No entanto, não ofusca  nem um pouco a obra prima que é o original!

Alias, ambos diferem em muito pouco. O guião será provavelmente 90% semelhante, sendo apenas actualizadas as personagens para a actualidade.

Foi também um dos poucos filmes que senti que seria o típico argumento para um livro.. e no entanto conseguiu ser magnificamente encaixado num filme. Sem precisar de grande acção, efeitos especiais ou algo assim. É simplesmente um texto brilhante.

Obrigado aos dois que me recomendaram!

2 comentários:

Vincent Silver disse...

Hum... isso soa-me a algo que uma vez foi falado numa aula de psicologia. Era um filme com uma história pelo menos semelhante, que todos quiseram acusa-lo para despaxar aquilo, mas um estava relutante e quis analizar os factos melhores, e pelos poderes da argumentação conseguiu com que os outros 11 mudassem a sua posição para considerá-lo inocente. Não sei se foi esse o filme, mas lembrou-me desse episódio.

Super Sónia disse...

nice movie!